Muricy Ramalho é apresentado no São Paulo

A partir deste momento o Tricolor na Web vai mostrando, através de texto, a apresentação de Muricy Ramalho. O vice-presidente de Futebol, João Paulo Jesus Lopes, trouxe Muricy até a sala de entrevista e faz a apresentação.

Num primeiro momento, Lopes agradece Paulo Autuori pelo trabalho e cordialidade que prestou ao São Paulo, mas que a situação inédita que o São Paulo vive fez com que a mudança fosse feita.

Muricy diz que a fase do São Paulo é tão ruim que não pode ficar só no discurso e palestra com jogador, mas conseguir imediatamente a vitória. Seu trabalho vai ser buscar deixar os problemas de lado e tentar resolver o mais imediato que é a vitória. Ele não quis falar sobre Lúcio.

O novo técnico disse que nunca viu o São Paulo passar por esta experiência, que é algo novo na vida do clube. O que é necessário é fazer o jogador entender que não existe ninguém mais importante que o clube.

Ele evitou críticas à diretoria, pois foi a mesma que o dispensou em 2010, alegando que já estava na hora de sair. Por isso não muda nada o fato de ser trazido de volta pela mesma diretoria que o demitiu.

Sobre esquema de jogo, não tem nenhum pronto. Não sabe se vai jogar no 3-5-2 ou 4-4-2. Admitiu que o 3-5-2 é um esquema difícil de se encaixar no futebol moderno, praticamente descartando essa possibilidade.

Perguntado sobre a influência que Rogério Ceni exerce sobre o grupo, lembrou que conhece o capitão desde garoto e que era técnico no primeiro gol de falta feito por Rogério. Acha que é exagerado dizer que ele tem muita influência no clube, mas sim deve ser tratado como espelho, e que tem o maior respeito por ele.

Muricy reconhece que Ganso e Jadson devem jogar juntos, e é com isso que ele vai trabalhar. Em sua outra passagem o clube tinha apenas um meia, por isso ele era obrigado a jogar com três zagueiros e dois alas na frente. Quer que Ganso entre na área, chute a gol e vai trabalhar isso com o jogador.

Ele lembrou que quando chegou no São Paulo o time vinha de títulos na Liberadores e Mundial. E disse que estava com fome e precisava ganhar. Hoje volta com a mesma fome, sabendo que o momento é difícil, mas afirmando que o São Paulo vai sair nessa. E confirmou que não há tempo no contrato nem multa de rescisão. Volta sem mágoa, nem ficou triste por não ter sido escolhido par voltar em outras oportunidades. E não diria “não” ao São Paulo por ter sido preterido, por exemplo, por Paulo Autuori.

Muricy Ramalho não descartou conversar com o elenco, mas diz que jogador gosta de ser cobrado e essa cobrança tem que acontecer no campo. Todos vão ter que abrir mão de alguma coisa e ele vai ser o cara que cobra, uma cobrança profissional. Existirão conversas, mas com cobrança, até porque não está tudo bem. Ao contrário, está tudo muito mal e o time precisa ganhar jogo.

O novo técnico do São Paulo não quis confirmar se Rogério Ceni vai ser cobrador de pênalti, mas que vai avaliar, nos treinamentos, quem está melhor. Mas elogiou o capitão  por sempre por a cara para bater.

Disse ter amor pelo clube, mas na hora de trabalhar tem que ser muito sério e honesto. Reconhece ser a sua casa,  fazer parte disso, sente alguma coisa a mais quando está no São Paulo, mas o trabalho não pode ser esquecido.

Ele rasgou elogios à torcida, lembrando que a diretoria teve uma atitude correta reduzindo o preço dos ingressos e os torcedores estão incentivando o time. Sentiu logo de manhã a repercussão de sua volta ao ver faixas em seu prédio dando boas vindas pelo seu retorno, e repetiu que está voltando para sua casa.

Muricy disse que age como no basquete. Quando fica 20 pontos atrás não pode querer tirar a diferença na primeira cesta. Na situação do São Paulo cada jogo será uma decisão e os pontos serão tirados jogo após jogo, de grão em grão. Tem acompanhado os jogos do time, mas não quis adiantar qual setor vai priorizar para tentar acertar o time.

Em outra resposta deixou em dúvida se Ganso e Jadson jogarão juntos. Ele falou que no futebol mundial se joga, atualmente, com dois atacantes abertos, um pelo meio e um meia. E no encerramento da entrevista disse que a família toda estará no Morumbi na quinta-feira, em sua estreia.

 

Paulo Pontes

 

2 comentários em “Muricy Ramalho é apresentado no São Paulo

  1. Espero que sua volta tenha muito respeito por parte da diretoria, pois só em deixar aquele ex diretor, que prefiro nao pronuncia seu nome ter voltado mostra total desequilíbrio da mesma…. Boa sorte muricy..

  2. Pelo menos não vai faltar TRABALHO… atributo que tinhas desaparecido nos tempos de Ney Fraco, que não dava treinos, não cobrava e somente ficava na boa, no papo.

Deixe uma resposta para Marcelo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.