Milton Cruz usa formações inéditas e faz mudanças táticas no São Paulo

O São Paulo amenizou a crise pela saída de Muricy Ramalho com as vitórias por 3 a 0 sobre Portuguesa e RB Brasil, pelo Paulistão.

O interino Milton Cruz usou nessas partidas formações inéditas em 2015, por necessidade ou opção em cada um dos momentos.

As escolhas se mostraram positivas, e o time agora parece ter encontrado uma forma de jogar para o decisivo confronto com o Danubio, quarta-feira, em Montevidéu, no Uruguai, pela Taça Libertadores.

Uma semana depois de Muricy deixar o Tricolor, o time continua pressionado, mas ganhou voto de confiança por essas atuações.

Diante da Lusa, Milton Cruz promoveu a estreia do garoto Renan Ribeiro, abandonou o esquema 4-4-2 de Muricy e apostou no 4-3-3.

O interino usou o trio de volantes Rodrigo Caio, Hudson e Thiago Mendes no meio. E colocou Centurión (esquerda) e Cafu (direita) como pontas para explorar a velocidade dos lados, ajudando Pato (centralizado). Deu certo e Hudson virou o destaque da partida, com gol e assistência.

Formação do São Paulo no jogo contra a Lusa (Foto: GloboEsporte.com)Formação do São Paulo no jogo contra a Lusa

Diante do RB Brasil, Milton Cruz fez outras mudanças. O último time escalado por Muricy, na derrota por 2 a 0 para o Botafogo, teve Dória, Centurión e Ewandro como titulares. Todos poderiam atuar nas quartas de final, mas perderam lugares para Lucão (fora diante do Botafogo com dores musculares), Wesley (apto a jogar só agora, pois não pôde ser inscrito na primeira fase) e Michel Bastos (fora diante do Botafogo com uma tendinite no joelho esquerdo).

Além das alterações nas peças, Milton usou um sistema de jogo diferente. A mudança tática se deu principalmente no meio de campo, com a utilização de Denilson, Souza, Michel Bastos e Wesley dando suporte para Ganso e Alexandre Pato atuarem com mais liberdade. Os dois deslancharam no segundo tempo, quando o camisa 10 adotou posicionamento parecido ao de um segundo atacante e eles se procuraram para fazer tabelas.

Formação usada pelo São Paulo no jogo contra o RB Brasil (Foto: GloboEsporte.com)Formação usada pelo São Paulo no jogo contra o RB Brasil tinha Wesley aberto na direita

Apesar de tudo isso, Milton Cruz não quer ser treinador fixo do São Paulo. Ele deseja seguir como funcionário do clube, atrás de um novo comandante. O nome mais forte no momento é o de Alejandro Sabella, de quem o Tricolor espera uma resposta nesta semana.

Seguindo o trabalho de forma interina, Milton Cruz terá de fazer novas alterações contra o Danubio. Denilson (suspenso) e Wesley (não está inscrito na fase de grupos da Libertadores) saem do time. Assim, Rodrigo Caio e Thiago Mendes devem ganhar oportunidades – Hudson pode ser mantido na lateral direita.

 

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Milton Cruz usa formações inéditas e faz mudanças táticas no São Paulo

  1. Entre todos aí, melhor era ficar com o Milton Cruz mesmo.

    Não o acho um gênio, mas pelo menos ele conhece o elenco.

    Trazer o gringo na roubada vai ser bem emocionante. Até ele conhecer o elenco, já perdemos a libertadores e o paulista.

    2015 tá acabando pro SPFC já.

  2. Ai que esta a incompetencia, se ja’ sabia que denilson, (esse na’o fara falta mesmo)
    e wesely na’o jogara’o em Montevideo, enta’o do que adiantaram as experiencias
    aplicadas, vai ter que remontar o meio novamente numa nova experiencia
    num jogo decisivo, era dificil ter mantido o mesmo time da portuguesa.
    Poem incompetencia nisso.
    Obs: Guto Ferreira esta em disponibilidade, ja’ que na’o apresentam interesse por
    Silas, Pintado, Doriva ou mesmo Zetti,
    os estrangeiros e’ mesmo so’ fumacera,
    pra tentarem efetivar o duplo +
    Na’o gosto de dar escalaco’es, porem tenho os meus preferidos, de nada adianta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*