Michel Bastos tenta ficar no São Paulo, mas paciência está no fim

A pressão da torcida sobre Michel Bastos é cada vez maior, inversamente proporcional à paciência do camisa 7 do São Paulo. Depois de ser apontado como o vilão do empate em 1 a 1 com o Linense, o meia voltou a dizer que está repensando seu futuro no clube. Nos bastidores, conta com o apoio de seu empresário para resolver a situação delicada no Morumbi.

Emmanuel de Kerchove, que vive na França, mantém contato diário com Michel para entender as necessidades e os desejos do cliente. O agente também conversa com frequência com o diretor-executivo Gustavo Oliveira, responsável por renovar com o veterano no ano passado até dezembro de 2017. E, de todos os lados, já se sabe: propostas têm chegado para Michel.

– É um absurdo culpá-lo pelo empate. Estava machucado, voltou antes para ajudar e pediu para bater o pênalti. Não é correto perseguir apenas um jogador. É preciso resolver essa situação internamente. Estamos conversando diariamente para que isso seja resolvido. Chegam várias propostas, sabemos os clubes que estão interessados, mas a prioridade é resolver com o São Paulo. Se não tiver saída, aí passamos a falar com os outros. O que não pode é continuar assim – disse o empresário ao LANCE!.

Até o momento, apenas o Santos tornou público o interesse em Michel Bastos. O São Paulo, a princípio, não quer se desfazer de um atleta de peso como o meia, muito menos entregá-lo a um rival – o Palmeiras também chegou a analisar as condições para a contratação, mas não avançou. Enquanto isso, a maior parte da torcida segue execrando o meia, que já foi alvo de apitaço de torcedores organizados em partida no Paulistão deste ano.

Fonte: Lance

2 comentários em “Michel Bastos tenta ficar no São Paulo, mas paciência está no fim

  1. Um cara que ganha 400 mil por mes e jogando ou nao jogando ja faz bastante tempo nao pode reclamar, e ja muitos escreveram e falaram aqui, jogador que quer ser jogador de verdade e almejar titulos e mais titulos, ser idolo, e ate jogar pela selecao brasileira nao pode ficar chateado e raiva e mimimi com vaia de torcida, se nao quer entao mude de profissao vai trabalhar em um escritorio fechado e faça o seu e ninguem vai vaiar, so que nao vai ganhar 400 mil por mes.
    Mostre em campo pelo menos que tem vontade, que quer ficar no tricolor e fazer historia, agora se nao quer ficar abra o jogo, e peça para sair, mas vai jogar fora do pais, aqui no Brasil nem morto pq vc vai querer mostrar o que sabe jogar em cima do sao paulo como outros fizeram e fazem, Jadson, Danilo etc.
    Jogue bola, mostre que sabe, e para de reclamar, quem me dera ganhar 10% desse valor para trabalhar 2 vez por semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*