Maior trunfo de Aidar, Kardec pode começar a Libertadores na reserva

– Jogador nenhum gosta de ficar no banco – reconheceu Alan Kardec, ainda na saída da Vila Belmiro na última quarta-feira.

Se o sentimento é esse para qualquer atleta, imagine para quem, nove meses atrás, chegou com o status de maior contratação da gestão do presidente Carlos Miguel Aidar no São Paulo em negócio de quase R$ 14 milhões.

Kardec enfrenta esse cenário de cabeça erguida e discurso firme. De peça indispensável no time de Muricy Ramalho em 2014, quando Alexandre Pato suava para vencer a concorrência de Osvaldo e até Ademilson, o camisa 14 passou a ser mais um na briga diária por uma vaga na equipe titular do Tricolor.

Pelos primeiros jogos da temporada e pelo discurso da comissão técnica, o ex-palmeirense deve começar a Copa Libertadores da América no banco de reservas. O argentino Centurión é o favorito para ser titular contra o Corinthians na próxima quarta-feira. Ainda assim, Alan Kardec não se abate e já sabe, inclusive, o que fazer para estar em campo no o Majestoso histórico na Arena Corinthians.

– Muitos falam que a partida mais importante é do Corinthians, mas, para mim a mais importante é contra o Bragantino. Um jogo contra o Bragantino pode escalar para o jogo de quarta. Então, hoje, para mim, a partida mais importante é contra o Bragantino – destacou o atacante.

O jogo de amanhã, às 18h30, em Bragança Paulista, será um teste também para Centurión. Kardec não tem tempo para relaxar, muito menos para aproveitar o carnaval. O artilheiro promete ficar em casa e se cuidar para chegar pronto à Libertadores. Lá, a esperança é voltar a fazer dupla com Luis Fabiano no ataque.

Na cabeça dos membros da comissão técnica, no entanto, Kardec já não tem conseguido colocar em prática a boa sintonia que apresentou com Fabuloso na reta final de 2014. Hoje, a cereja do bolo de Aidar é vista como concorrente do camisa 9.

– Se isso é mesmo considerado uma disputa, essa disputa é sadia. E acredito também que eu posso exercer outras funções, como exerci em outros tempos. Sempre deixei bem claro que quero ajudar e fazer o melhor pelo São Paulo – argumentou.

E Kardec se apoia nas declarações de Muricy para seguir esperançoso e retornar ao time titular.

– Não decidi nada. É começo de temporada ainda. Sei que todos vão querer jogar, nosso time tem disso. Quero fazer um bom time contra o Bragantino – disse o técnico.

Fonte: Lance

2 comentários em “Maior trunfo de Aidar, Kardec pode começar a Libertadores na reserva

  1. O que eu acredito que o Kardec responderia se pudesse:
    “O problema é como me mandam jogar e com quem divido o ataque. Fui contratado como artilheiro do Palmeiras, convocado para seleção brasileira, ainda que na espera, como centroavante. Quando pude jogar nesta posição aqui no SP, acredito que não tenha decepcionado, pois minha função era focar no ataque e pressionar a saída de bola do adversário. Marquei gols; fiz assistências e mostrei meu valor. Acontece que, na grande maioria das vezes, entro para jogar pelo lado do campo e com obrigação de voltar para marcar, o que dificulta na hora do ataque por não ser um jogador de muita velocidade. Uma de minhas melhores características é o jogo aéreo que não consigo utilizar aqui por estar sempre longe do gol. Outro fator é com quem divido as funções de atacante: com o Pato, que é veloz e tem bom toque de bola, dá para tabelar e deixa-lo na cara do gol ou ele a mim; com o LF, titular absoluto da posição, não posso jogar dessa forma por ele, como eu, ser lento, ter dificuldade de domínio e devolução da bola, e só poder jogar dentro da área, onde ele vai melhor. Talvez no futuro o técnico me efetive como centroavante e, daí sim, vou retribuir o imenso investimento que o clube fez em mim e voltar a ter alegria de jogar, o que me vai fazer jogar ainda melhor…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*