Lugano recusa jogo festivo e deve se despedir na rodada final do Brasileiro

Logo quando Lugano renovou o seu contrato com o São Paulo, no fim de junho, muito se falou sobre uma partida de despedida. A ideia da diretoria era fazer um jogo festivo como foi de Rogério Ceni, em 2015. O uruguaio, no entanto, não gostou muito da ideia. Por isso, a última partida do campeão mundial de 2005 com a camisa do Tricolor deve ser no dia 3 de dezembro, no Morumbi, contra o Bahia, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

O São Paulo até demonstrou o desejo de realizar tal amistoso, mas a ideia esbarrou na resistência de Lugano. Aos 37 anos, o veterano ainda não está certo de qual será o seu futuro e seguir como jogador é uma possibilidade.

O beque acredita que outros atletas estrangeiros que fizeram história no clube, como os também uruguaios Pedro Rocha, Páblo Furlan e Darío Pereyra, não foram homenageados pelo clube quando deixaram o Morumbi. Então, para que tal amistoso fosse realizado, Lugano gostaria que também fossem convidados outros nomes marcantes da história são-paulina.

A situação do São Paulo neste fim de ano também não é vista como motivo para festa. Depois de ser eliminado de três competições no primeiro semestre (Paulista, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana), o time ficou 14 rodadas na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro e só escapou de vez do rebaixamento no último fim de semana. Lugano, mesmo sem entrar em campo na maior parte dos jogos, foi considerado uma das peças mais importantes na recuperação do time.

Na época que assinou a ampliação do seu vínculo com o clube até o fim deste ano, o zagueiro concordou com uma redução salarial de R$ 100 mil. Para tentar compensar a situação, o São Paulo acenou com a possibilidade de destinar parte do valor que fosse arrecadado com a festa para o jogador, assim como aconteceu com Rogério Ceni. Lugano, porém, também não viu com bons olhos a possibilidade de ganhar dinheiro em cima da paixão dos torcedores.

Sem o amistoso festivo, Dorival Júnior estuda a possibilidade de colocar Lugano entre os titulares no jogo contra o Bahia. Coincidentemente, o uruguaio não entra em campo desde a última partida com Rogério Ceni como técnico, a derrota por 2 a 0 para o Flamengo, no dia 2 de julho. Neste período, a dupla de zaga Arboleda e Rodrigo Caio se firmou na equipe principal.

 

Fonte: Uol

3 comentários em “Lugano recusa jogo festivo e deve se despedir na rodada final do Brasileiro

  1. Critiquei muito a contratação do Lugano, desde que foi ventilada como possível e argumentei, na época, que temia até pelo desgaste que ele teria por não ser mais o mesmo jogador que nos deu tanta alegria em sua primeira passagem. Opinei que não deveria ter seu contrato renovado, já que, há muito ele tinha deixado de ser jogador de futebol. Agora, não posso desconhecer o grande ser humano e o caráter que o Lugano tem. Na atualidade brasileira, é muito raro tamanha honradez num homem público como ele. Ele poderia “se dar bem” e levar uma grana com o tal jogo de despedida e continuar a jogar por outro clube. Mas honrando seu nome e sua personalidade ele preferiu abrir mão pensando, inclusive, em não se aproveitar do amor dos torcedores que certamente lotariam o Morumbi para vê-lo usando, pela última vez, a camisa tricolor.
    Tenho certeza que, no jogo contra o Bahia, os torcedores lotarão o Morumbi para dar adeus a ele. Espero que a diretoria e o departamento de marketing saibam conduzir as coisas para que nos torcedores possamos saudá-lo em algum momento da partida.
    Obrigado Lugano: você continua como grande exemplo para todos que te conhecem!!!

  2. O caro Presidente Carlos Augusto de Barros e Silva poderia oferecer ao Lugano a vaga de Diretor Executivo de Futebol. Este é outro candidato com experiência internacional e longa vivência no futebol. Estaríamos com certeza melhor servidos do que com o atual ocupante do cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*