Leão festeja índice, mas coleciona fracassos pelo São Paulo

Quem acompanha as entrevistas coletivas de Emerson Leão já deve ter ouvido o técnico se gabar do alto índice de aproveitamento que tem desde seu retorno, desde 24 de outubro de 2011. Prestes a completar oito meses de clube, soma 65% dos pontos disputados. Motivo para, particularmente, festejar.

O problema é que os resultados não são bons. Em quatro competições disputadas, coleção de fracassos. Na Sul-Americana do ano passado, vexame total. No Brasileirão, ficou perto de entrar no G4, mas acabou fora. Nesta temporada, duas quedas em semifinais (veja mais na próxima página). No Nacional, está em sexto e só venceu atuando em casa.

 

– Ele (Leão) tem feito um trabalho razoável, mas permanece (no cargo) – resumiu o presidente Juvenal Juvêncio, posicionando-se como o diretor de futebol Adalberto Baptista, logo após a eliminação.

A posição da diretoria é que o elenco ainda pode dar frutos – e este ano. Para isso, tem o Brasileirão e a Copa Sul-Americana. A cúpula, que emprestou, vendeu ou não renovou com jogadores no fim do ano passado, e trouxe oito reforços, entende que o elenco está em evolução e ainda precisa ganhar corpo.

– No futebol é assim. Se não for campeão, não funciona. O que dizia é que não foi a metade que nós trocamos, mas 90% (do elenco). A mídia não repete porque não é agradável. Disse que problema não era o técnico.

Apesar do discurso de Juvenal, dentro de campo, na eliminação para o Coritiba, o que se viu foram só três novatos entre os titulares. Os outros estão no elenco ao menos desde o ano passado. Do banco saíram Willian e Fernandinho, já há algum tempo no clube.

– O elenco agora é competitivo e acredito nisso. Sei que é um momento difícil, que receberei críticas e que essa coisa negativa passará para a torcida. Faz parte do processo e você entra no processo ou fica em casa vendo novela – completou o mandatário, no aeroporto.

Com Leão mantido, o São Paulo segue a vida neste sábado, pelo Brasileirão, contra a Portuguesa. Não dá só para manter o índice – que tem caído – de Leão em alta, é preciso buscar a conquista de título, que não vem desde 2008.
Jogadores que enfrentaram o Coritiba

Titulares
Denis (chegou em fevereiro de 2009)
Rodrigo Caio (chegou em fevereiro de 2011)
Rhodolfo (chegou em janeiro de 2011)
Edson Silva (chegou em janeiro de 2012)
Cortez (chegou em janeiro de 2012)
Denilson (chegou em julho de 2011)
Casemiro (chegou em julho de 2010)
Cícero (chegou em julho de 2011)
Jadson (chegou em fevereiro de 2011)
Lucas (chegou em agosto de 2010)
Luis Fabiano (chegou em fevereiro de 2011)

Reservas
Fernandinho (chegou em janeiro de 2010)
Willian José (chegou em janeiro de 2011)
Maicon (chegou em janeiro deste ano)
Desempenho de Emerson Leão desde o retorno

2011
Sul-Americana: 1D – 0% de aproveitamento
Eliminado pelo Libertad (PAR) nas oitavas de final. Sem Leão, 1 a 0 no Morumbi. Com ele, derrota por 2 a 0.

Brasileiro: 3V, 1E e 3D – 47% de aproveitamento.
Se tivesse ganhado um dos jogos que perdeu, terminaria no G4 e jogaria a Libertadores deste ano.

2012
Paulistão: 14V, 4E e 3D – 73% de aproveitamento.
Apesar da boa campanha na primeira fase, foi eliminado pelo Santos na semi. Na primeira fase, só bateu o Peixe em clássicos.

Copa do Brasil: 6V, 1E 2D – 70% de aproveitamento.
Fez 1 a 0 contra o Coritiba no Morumbi, mas levou 2 a 0 no Couto Pereira e foi eliminado. Duas derrotas na competição.

Brasileirão: 3V e 2D – 60% de aproveitamento
Com vitórias no Morumbi, todas por 1 a 0, fora de casa não tem conseguido bons resultados e perdeu todas.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*