Kardec treina calado com reservas são-paulinos um dia após escorregão

O atacante Alan Kardec já voltou a campo um dia após ser antagonista na eliminação do São Paulo da Copa Sul-americana, com um escorregão na disputa por pênaltis com o Atlético Nacional, da Colômbia. Na tarde desta quinta-feira, o jogador se juntou aos seus companheiros considerados reservas para um treinamento em campo reduzido no CT da Barra Funda.

Aparentando abatimento, Kardec pouco falou durante a atividade e ficou mais preso ao meio-campo, sem participação de destaque na sua equipe. O atacante, que se recuperou de lesão no tornozelo direito (sofrida no jogo de ida com o Atlético Nacional) recentemente, quase não finalizou.

Na atividade, Kardec foi adversário de Alexandre Pato, não utilizado pelo técnico Muricy Ramalho no jogo da noite de quarta-feira. O astro emprestado pelo Corinthians trabalhou durante um bom tempo com parte do calção suspenso, deixando a coxa à mostra – ele já se reabilitou de pancada no quadril –, e também não foi efetivo.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Alan Kardec aparentou abatimento no dia seguinte ao escorregão no pênalti cobrado no Morumbi

Os destaques da movimentação foram os belos gols marcados por dois laterais, o jovem Auro (convocado nesta quinta-feira para defender o time sub-20 do Brasil no Sul-americano de 2015) e o esquecido Luis Ricardo, rivais no treinamento.

No fundo do campo, o técnico Muricy Ramalho acompanhou atentamente o trabalho dos seus suplentes, sem interferir muito. O meio-campista Maicon, ainda em recuperação de uma contusão no joelho esquerdo, também se escorou em uma grade para assistir aos companheiros.

Já os titulares do São Paulo realizaram exercícios na piscina e em outras dependências internas do CT. De lá, o meia Paulo Henrique Ganso externou o seu carinho por Alan Kardec. “Ainda não o encontrei hoje, mas vou dar o meu apoio quando isso acontecer. Ele é um cara do bem. Tenho certeza de que, se for bater mais dez pênaltis, não escorregará em nenhum. Vai dar a volta por cima”, incentivou.

Com a expressão serena, Ganso garantiu que o elenco do São Paulo já havia aceitado a derrota para o Atlético Nacional na reapresentação, até por acreditar que fez o seu melhor no Morumbi. Os portões do CT da Barra Funda, no entanto, só foram abertos à imprensa 20 minutos depois do horário previsto.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*