Juvenal vence batalha no mercado por xodó e prepara novo Lucas na base

Lucas Piazon, Lucas e agora Lucas Evangelista. A categoria de base do São Paulo parece ter se especializado em lançar promessas com o mesmo nome. Depois de ver vender os dois primeiros para o Chelsea e PSG, respectivamente, e lucrar milhões de reais, o clube prepara o terceiro jogador para ser a nova promessa tricolor.

O São Paulo teve que brigar muito para ter Lucas, de 18 anos, em seu elenco. E mais, teve que desembolsar uma quantia razoável para tirar o meia do Desportivo Brasil no ano passado, ficar com 30% dos seus direitos econômicos e assinar um empréstimo por dois anos.

Lucas treinou entre seus 10 e 14 anos no São Paulo e como não podia ficar alojado em Cotia, devido a idade, o garoto viajava diariamente para Limeira, cidade onde nasceu em 1995 (são cerca de 150 quilômetros de distância). Quando poderia passar a morar no CT, decidiu se transferir para o Desportivo Brasil, time comandado pela Traffic.

O meia seguiu se destacando nos campeonatos que disputou e despertou o interesse dos times europeus, entre eles o Manchester United. Em 2010 recebeu um convite para voltar ao São Paulo, mas ficou apenas um mês e retornou ao Desportivo seduzido pela possibilidade de treinar na equipe inglesa.

O meia viajou algumas vezes para a Inglaterra e também treinou no Twente por conta de uma parceria com o clube de Porto Feliz. O São Paulo não desistiu, foi atrás mais uma vez, o convenceu a retornar ao Brasil e fechou o empréstimo.

Depois de algumas idas e vindas entre os dois clubes, o garoto está emprestado ao clube tricolor até setembro de 2014, quando o São Paulo terá de pagar cerca de R$ 700 mil para ficar em definitivo com Lucas e adquirir 60% dos direitos – o restante seguiria com o Desportivo, com quem tem contrato até 2017.

“Desde pequeno sempre teve essa disputa entre os dois times, mas acho que foi bom para mim. O Desportivo me deu uma vitrine muito boa. E não vejo como um peso maior (ter sido tão disputado), em todos os clubes é assim, a grama do vizinho é sempre melhor”, disse Lucas ao UOL Esporte.

Porém, se depender do presidente são-paulino Juvenal Juvêncio, o meia ficará em definitivo. “Nós temos um jogador que vai crescer muito, o Lucas Evangelista. Vocês vão falar dele. Ele era nosso, mas Traffic levou. Nós trouxemos para cá e a Traffic levou para lá de novo. E sabe o que fiz? Comprei.  O jogador era nosso e eu comprei, paguei. Era nosso, mas era muito desejado, não tinha jeito”, afirmou o dirigente.

O próprio Lucas admite que o desejo é se estabilizar no São Paulo e se tornar profissional em breve. Até por isso, ele assinou o contrato de empréstimo ao clube tricolor ao lado dos dirigentes do Anderlecht, da Bélgica.

“Agora eu quero ficar, crescer profissionalmente. O São Paulo me dá todas as condições, agora sou valorizado. Os dirigentes do Anderlecht até falaram que eu era doido de voltar e não assinar com eles”, lembrou Lucas.

O garoto disputou a Copa São Paulo deste ano com o São Paulo e tornou-se titular durante a disputa. Apesar de se dizer um meia clássico, típico camisa 10, Lucas tem atuado como 2º volante, o que segundo ele, impede as comparações com o outro Lucas, vendido por mais de R$ 108 milhões para o PSG.

“O São Paulo não contratou um ‘novo Lucas’. Ele já fez a história dele aqui e vai ficar marcado para sempre. Agora eu tenho que conquistar o meu espaço, usar ele como espelho”, disse.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*