Justiça condena São Paulo a pagar pensão a filhos de torcedor morto

O juiz Felipe Albertino Nani Viaro, da 3ª Vara Cível, condenou o São Paulo a indenizar com verba alimentícia os dois filhos de Carlos Rogério Vitorino e Silva, que morreu durante jogo do time contra o Santo André, em fevereiro de 2007, no Morumbi.

A Justiça entendeu que o clube não ofereceu a assistência médica adequada ao torcedor, que sofreu infarto na arquibancada do estádio e que chegou sem vida ao hospital. O São Paulo irá recorrer.

Com a decisão, o São Paulo terá de pagar R$ 600 mensais de verba alimentícia (R$ 300 para cada filho de Carlos Rogério), até que eles completem 24 anos. Os jovens são gêmeos e têm 19 anos.

O São Paulo também arcará com R$ 200 mil referente a danos morais (R$ 100 mil para cada), mais a atualização dos valores, que pode ultrapassar R$ 500 mil. O valor da ação foi de R$ 422 mil.

De acordo com o advogado Ademar Gomes, que defende a família do torcedor, a ambulância que prestou o atendimento era do município, alegando que o São Paulo, mandante da partida, não disponibilizou veículo para serviços médicos.

“O torcedor foi encaminhado para um hospital em Campo Limpo, sendo que há hospitais próximos ao Morumbi”, disse o advogado dos familiares do torcedor morto.

Em contato com o UOL Esporte, o gerente jurídico do São Paulo, José Edgard Galvão Machado, comunicou que foram adotadas todas as medidas preventivas no Morumbi para o atendimento médico do torcedor.

O clube informa que houve uma fatalidade e acrescenta que exame feito no torcedor teria apontado uso de estimulante sexual e bebida alcoólica, potencializando o risco de infarto.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*