Jogada ensaiada e dancinhas: Bruno e Nem vão repetir dupla no São Paulo

Wellington Nem arranca pela direita e vê a ultrapassagem de Bruno no corredor. O atacante aciona o lateral na linha de fundo e não entra com tudo na grande área. Em vez disso, atrasa a passada, espera o toque rasteiro do companheiro para trás, domina e faz o gol do Fluminense. A jogada  contra o Botafogo, em clássico de 2013, não foi por acaso e poderá ser repetida no São Paulo em 2017.

Bruno e Wellington Nem: parceria no Fluminense de 2012 a 2013 (Foto: Arquivo pessoal)Bruno e Wellington Nem: parceria no Fluminense de 2012 a 2013 (Foto: Arquivo pessoal)

A parceria de Wellington Nem, contratado pelo São Paulo por empréstimo gratuito de um ano, e Bruno será reeditada no Morumbi. O entrosamento foi adquirido no Figueirense (2011) e no Fluminense (2012 e 2013), onde conquistaram títulos e fortaleceram a amizade.

No clube carioca, eles criaram essa jogada ensaiada. Agora, o lateral quer repetir o sucesso pelo Tricolor paulista. Antes de Nem chegar, Bruno buscava esse entrosamento com Kelvin.

– Nem fez uns dois ou três gols assim. Eu tocava nele, passava e ele cortava para o meio. Quando eu chegava ao fundo, tocava direto para trás, porque sabia que ele estaria ali. Já cruzava para trás rasteiro na entrada da área. Essa era nossa jogada. Quando ele estava marcado, eu levantava para o Fred fazer (risos). Foi gostoso. Vamos conversar para entrosar rápido de novo – disse Bruno.

O lateral promete ajudar o Monstrinho, apelido dado a Nem por conta da força física e da boa proteção de bola, a se adaptar rapidamente ao São Paulo. O reforço nunca morou na capital paulista e não joga no futebol brasileiro desde 2013, quando foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. No CT da Barra Funda, o lateral adianta que os dois vão se concentrar juntos, como na época de Figueirense e Fluminense.

– Dentro e fora de campo somos bem unidos. Conheço os pais e a família dele. Ele estava ansioso. Fui ver o último jogo do São Paulo e ele me mandou mensagem: “Daqui a pouco estou chegando aí”. Disse que vem para nos ajudar. Outros times tentaram a volta dele, até o Fluminense, e a direção (do São Paulo) foi competente. Foi uma excelente contratação.

Dancinhas

Além das jogadas ensaiadas, Nem e Bruno também se destacavam nas dancinhas. Tanto no primeiro vídeo, do clássico com o Botafogo, quanto no segundo , contra o Coritiba, em 2012, os dois comemoram os gols de Nem dessa maneira.
Bruno, Wellington Nem, Fluminense (Foto: Divulgação)Bruno e Nem faziam dancinha no Fluminense e agora vão reeditar no São Paulo (Foto: Divulgação)

– Quando ele fazia o gol nós inventávamos uma dança na hora. Vamos ter de fazer aqui também. Deu certo lá. Foi muito legal.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Wellington Nem disse que mantém a característica de ofensividade e prefere atuar pelo lado direito, justamente onde fez dupla com Bruno. O atacante também afirmou ter aprendido a marcar melhor no Shakhtar Donetsk, qualidade que Bruno enxerga como essencial no futebol atual. Ele cita a movimentação de Kelvin no mesmo setor, onde também recua para recompor na marcação, para elogiar essa evolução de Wellington.

– O ponta também marca. Isso vai agregar na carreira dele. O Kelvin fez muito neste ano comigo: voltava e marcava. Precisa ter pulmão e estar bem preparado, porque temos de marcar e depois fazer as jogadas ali na frente.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*