Intensidade, cobranças e circuitos: São Paulo inicia semana acelerado

Sabe todas as vezes em que um jogador do São Paulo ou o técnico Rogério Ceni falam sobre intensidade nas entrevistas coletivas? O treino desta segunda-feira, no CT da Barra Funda, mostra que o assunto é sério, nada de discurso protocolar. Em 1h30 de treinamento, o que se viu foi muita movimentação, entrega na marcação e cobranças entre os jogadores.
Depois de breve aquecimento, Ceni dividiu o elenco em três grupos, que cumpririam três exercícios diferentes: quatro contra quatro com um coringa e dois goleiros, círculo de “bobinho” com quatro mini-traves espalhadas e, por fim, trabalho de contra-ataques de dois contra um para finalizar contra os outros dois goleiros. Cada grupo ficava cerca de cinco minutos em cada atividade, monitoradas pelos auxiliares do Mito.

A segunda etapa do treino teve três times de nove atletas de linha formados. Enquanto um esperava, dois se enfrentavam em campo delimitado de área a área, com dois gols de cada lado. Foram três partidas disputadas, sempre com muitos gritos dos atletas para corrigir o posicionamento dos companheiros ou para repreender decisões erradas.

Foi aí que Luiz Araújo e Gilberto começaram a sofrer com as broncas. O segundo já havia sido alvo de Ceni no exercício de contra-ataques pela demora para definir as jogadas. Já o primeiro ouviu duras dos companheiros por pelo menos três jogadas em que preferiu arrancar ou chutar mesmo com colegas mais bem posicionados. Quando saiu sozinho para decidir, quis tocar, errou e até fez o gol na sobra, mas não adiantou. Ceni berrou: “Agora era pra você”.

Gilberto também deixou seu gol, em passe de Shaylon, mas na terceira etapa do treinamento desta segunda perdeu os créditos. Com estacas formando duas linhas de três defensores, Ceni colocou meias e volantes para iniciarem as jogadas e optarem por acionar os atacantes pelas pontas ou pelo meio. Gilberto e Araújo várias vezes vacilaram na hora de sair para receber e não estavam calibrados para finalizar.

Por outro lado, Juilei, João Schmidt, Lucas Fernandes e Shaylon mostraram bom repertório para começar as jogadas, enquanto Neilton, que já havia marcado na atividade anterior, e Pratto foram os melhores nas conclusões. A quarta e última fase do treino foi apenas de finalizações e a dupla manteve o nível, mas viu Cueva e Lucas aparecerem bem na frente dos goleiros.

Restam mais dois treinos antes do São Paulo completar 17 dias sem atuar. Na quinta-feira, às 21h45, recebe o Defensa y Justicia (ARG) no jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, no Morumbi. Na ida, empate em 0 a 0. Assim, o Tricolor só se classifica com vitórias – inclusive nos pênaltis, em caso de novo empate sem gols.

Ainda não há esboço de um time titular, mas há a possibilidade do Mito utilizar novamente esquema com três zagueiros. Maicon, suspenso, não poderá atuar, bem como os lesionados Wesley e Wellington Nem. Morato, também lesionado, e Marcinho, não estão inscritos no torneio internacional.

 

Fonte: Lance

Um comentário em “Intensidade, cobranças e circuitos: São Paulo inicia semana acelerado

  1. Pode comer o toco do Luiz Araújo, precisa parar de pensar que é o Messi… Joga bola menino, você vai longe, mas para de querer resolver tudo sozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*