Impasse de DIS e Santos atrapalha negócio por Ganso

O São Paulo esperava, enfim, concluir a contratação de Paulo Henrique Ganso nesta terça-feira Mas a negociação com o Santos e a DIS, detentora de 55% dos direitos econômicos do jogador, segue com um impasse e a resolução não aconteceu, com risco de melar o negócio.

Por volta de 19h, o Tricolor enviou uma proposta à vista – como o clube praiano desejava – de R$ 23,94 milhões (valor exato que cabe ao Santos no negócio, com os reajustes). A última, feita na segunda-feira à tarde, havia sido de forma parcelada.

O Santos reuniu-se com a DIS no fim da tarde. Afirmou que esperava que a empresa abrisse mão de R$ 6 milhões de uma dívida que o clube tem, referente às transferências dos jogadores Wesley, para o Werder Bremen (ALE), e André, para o Dínamo de Kiev (UCR). A atitude gerou revolta da DIS, que considera isso uma chantagem. A empresa não concorda em acatar a nova imposição santista.

Fato é que é mais um obstáculo que o clube da Baixada impõe para dificultar a saída do jogador para o rival. Isso porque o presidente Luis Alvaro Ribeiro já decidiu que vai vender caro à saída, por conta da relação estremecida com Ganso.

Já o São Paulo esperava uma reunião com o Santos e a DIS para, enfim, selar o acordo. Mas amanheceu sem saber se o encontro iria mesmo acontecer.

Publicamente, o clube do Morumbi não se manifestou sobre o assunto, evitando um conflito entre as diretorias. Mas pessoas ouvidas pela reportagem, que preferiram não ter os nomes citados, continuam sem entender o motivo de o Peixe ter recusado a terceira investida (na última segunda). Isso porque na sexta-feira as partes tinham entrado em um acordo e tudo seria sacramentado na segunda-feira. Outro motivo que surgiu durante as negociações seria o Peixe querer continuar com uma porgentagem do atleta, o que o Tricolor não aceita.

As versões desencontradas e o conflito de interesses existem e a novela continua. O São Paulo já havia aceitado pagar R$ 23,94 milhões referentes aos 45% dos direitos econômicos do camisa 10 que são do Santos. A DIS vai ajudar com R$ 7,5 milhões e ficará com uma fatia ainda maior do que os 55% que já tem.

Enquanto não tem seu futuro definido, Ganso segue em tratamento de lesão na coxa esquerda. O camisa 10 já deixou claro que quer jogar no Sampa. Para isso,, até considera expressar publicamente o desejo de sair do Peixe, caso o clube lhe solicite, cobrando um desfecho até sexta-feira, quando o prazo para as inscrições do Brasileirão acaba.

O Grêmio observava as negociações, mas nesta terça-feira informou em nota oficial sua desistência. Agora, ou os paulistas se acertam até sexta-feira ou o meia continuará, mesmo a contragosto, na Vila Belmiro.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*