Herói, Maicon manda recado a críticos: “Não queremos agradar”

O zagueiro Maicon já havia conquistado a torcida do São Paulo em pouco tempo devido às boas atuações e à vontade demonstrada dentro de campo, mas o gol marcado na noite desta quarta-feira, diante do Atlético-MG, no Independência, reservou um lugar especial para o defensor no coração dos tricolores. Mesmo com a derrota por 2 a 1, a equipe acabou passando de fase por ter marcado longe de seus domínios.

Contente pela boa exibição, o jogador comemorou o feito abraçando a todos os companheiros e fez questão de ir celebrar com a torcida. Logo após balançar a rede adversária, por sinal, mostrou vibração ao beijar o escudo da equipe e correr para o banco de reservas. A noite em Belo Horizonte, por fim, claramente marcou a vida também do atleta de 27 anos, que mandou um recado aos críticos da equipe.

“Libertadores é isso, sofrimento, tem que ganhar no coração. Fomos criticados ao longo da competição, falaram que a gente não agradava muito, mas é melhor não agradar e continuar ganhando. A equipe correu atrás de um prejuízo. Tomamos dois gols no começo, mas o time teve calma, paciência”, disse Maicon, que fez nos vestiários da equipe alguns discursos antes de disputas da Libertadores, pedindo que os companheiros não se desanimassem com o mau início na competição.

Ele fazia referência à má exibição diante do Strongest, na partida inaugural, quando acabou derrotado por 1 a 0 pelos bolivianos, em pleno Pacaembu. Na sequência, o time empatou por 1 a 1 com o River Plate-ARG, mas depois voltou a decepcionar e obteve apenas o mesmo resultado frente ao Trujillanos-VEN. A partir dali, porém, emendou duas vitórias em casa, empatou com o Strongest fora e embalou no torneio.

Considerado um dos pilares dessa reação, Maicon revelou que a jogada do gol foi combinada com Kelvin, atacante que cobrou o escanteio. “Ontem [terça-feira], quando a gente estava fazendo o reconhecimento de campo, falei pro Kelvin mandar mais ou menos ali e consegui fazer o gol”, disse.

O único problema apontado pelo próprio jogador é o tempo de duração do seu contrato. Com vínculo válido apenas até o dia 30 de junho, ele não sabe se poderá atuar nas semifinais da competição, marcadas para o mês de julho. “Não sei, isso depende da diretoria. Creio que já deixei bem claro e todos sabem o que eu quero”, avaliou o zagueiro.

“É ótima [a relação com a torcida]. A torcida me recebeu bem, os meus companheiros também. Graças a Deus estou cumprindo com o esperado, tenho ajudado a equipe a conseguir os objetivos. Hoje [quarta] mais uma vez demonstrei junto com a equipe. As coisas têm acontecido muito rápido comigo, estou feliz no São Paulo, todo mundo sabe, e espero dar continuidade”, concluiu.

Com a vaga assegurada, o Tricolor agora espera a definição das disputas desta quinta-feira, entre Rosário Central e Atlético Nacional, Boca Juniors e Nacional-URU. Caso passem os dois argentinos, o adversário sairá do outro embate das quartas, entre Independiente Del Valle e Pumas-MEX. Caso passe apenas um argentino, os comandados de Edgardo Bauza enfrentam o vencedor de Rosario e Nacional-COL.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.