Geninho lembra 1º turno e saída de Leão, mas acha que história mudou

Portuguesa e São Paulo se enfrentaram pela última vez no último dia 23 de junho, pela sextarodada  do Campeonato Brasileiro. No Canindé, o gol marcado por Ivan afastou a Lusa da zona de rebaixamento no dia da estreia do goleiro Dida, mas definiu uma inversão de rumos no Tricolor, que demitiu Emerson Leão após intensos protestos da torcida, que ofendeu cada jogador titular da equipe na ocasião.

Neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi, os dois times voltam a se enfrentar, mas Geninho, técnico da Portuguesa, não acredita que o time ainda viva em crise mesmo com quatro partidas sem vencer e seis pontos de distância do G-4 no Brasileirão. Depois da derrota contra o Fluminense, o comandante lusitano espera mais dificuldades no clássico regional.

“Naquele dia foi um jogo diferente do comum, porque o São Paulo estava pressionado pela torcida, com necessidade de uma vitória urgente, mas hoje normalizou, trouxe um novo técnico e está em paz com a torcida, buscando os pontos contra o nosso time. Talvez seja um jogo muito mais difícil do que foi no primeiro turno”, avaliou Geninho após o treino de sexta-feira, último antes do início do período de concentração dos jogadores da Lusa.

Se o São Paulo demitiu Emerson Leão, hoje disputando a Série B pelo São Caetano e pretendido pelo Palmeiras, para apostar em Ney Franco e uma nova caminhada, a Portuguesa teve a partir daquela partida um camisa 1 que não demorou a se firmar. “O Dida veio no momento certo e está provando para si mesmo que pode render mais do que o esperado para um jogador de 39 anos. É uma segurança muito grande que possuímos”, elogiou Geninho.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*