Ganso e Pato acumulam semelhanças e tentam recuperar carreiras

Duas das maiores revelações do futebol brasileiro nos últimos anos, duas carreiras brecadas por lesões: Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato são adversários no clássico entre São Paulo e Corinthians, pelo Paulistão, domingo no Morumbi, e trilharam caminhos parecidos. De esperanças para as Copas de 2010 e 2014, deram passos para trás e, aos 23 anos, tentam reconstruir o sucesso nos novos clubes.

Ganso será titular neste domingo e, apesar de ainda sem brilho, vive seu melhor momento desde que foi contratado pelo São Paulo, em setembro do ano passado. Ao Santos, foram pagos R$ 24 milhões pelos 45% dos direitos econômicos que detinha do meia. O valor, proporcionalmente, coloca o agora meia são-paulino como o segundo mais valioso já contratado por um clube brasileiro.

As excelentes atuações no Santos até a metade de 2010 fizeram com que Ganso fosse alçado a um nível superior até ao do amigo Neymar. Na época, Dunga, então técnico da Seleção, foi bombardeado por deixar a dupla do Peixe fora da Copa do Mundo da África do Sul, e optar por Julio Baptista e Nilmar. Depois, Ganso sofreu com grave lesão no joelho, outras musculares, forçou a saída da Vila Belmiro e nunca mais recuperou o desempenho.

Pato, que deverá ficar no banco de reservas no Majestoso, não foi tão diferente. Campeão mundial com o Internacional aos 17 anos, custou R$ 56 milhões ao Milan, em 2007. Na Itália, teve bom início mas passou a sofrer com lesões musculares. Sem sequência, também ficou fora da Copa de 2010, preterido por Grafite. Em janeiro, o Corinthians pagou R$ 40 milhões para repatriá-lo. Aqui, já conseguiu feito que não conquistava havia três anos: 11 jogos seguidos.

Na terça-feira, Luiz Felipe Scolari convoca a Seleção – só com quem atua no país – para o amistoso contra a Bolívia, sábado. Possível última chance para Ganso e Pato antes da Copa das Confederações, e motivação para amanhã.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*