Ex-são-paulino Miranda relembra Brasileirão-08 e crê em virada do Tricolor

O São Paulo tentará provar contra o Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 22h no Morumbi, que o apelido Time da Fé não foi esquecido na história do clube. Para ir às oitavas de final da Libertadores, o Tricolor precisa vencer o Galo e torcer por um tropeço do The Strongest (BOL) diante do Arsenal (ARG), em Sarandí.

O Tricolor recebeu o apelido do jornalista Thomaz Mazzoni em 1937, em momento de superação pela falta de estrutura, verba financeira e escassez de jogadores na época. A falta de condições era tanta que o clube chegou a contratar jogadores por meio de anúncios de rádio. Sem posses patrimoniais, o São Paulo também alugava campos de clubes vizinhos para poder jogar e treinar.

Acostumado a superar adversidades desde sua fundação, o São Paulo tem um exemplo recente de superação para se inspirar e operar um milagre pela classificação na Liberta.

No início do segundo turno do Brasileirão de 2008, o Tricolor estava apenas em 5º lugar, 11 pontos atrás do líder Grêmio e com somente 1% de chances de título. Veio então uma arrancada heroica e uma invencibilidade no Morumbi que levou o clube ao hexacampeonato nacional. Nas últimas 12 rodadas, o São Paulo acumulou dez vitórias e dois empates.

Para o zagueiro Miranda, que foi campeão pelo clube em 2008 e está atualmente no Atlético de Madri (ESP), o Tricolor tem totais condições de reverter a situação no torneio sul-americano e até conquistar o título.

– O São Paulo numa situação adversa pode surpreender a todos e buscar o título, assim como foi feito em 2008, e acredito nisso. Pelo time, pela estrutura e com os jogadores de qualidade que tem, pode dar a voltar por cima nessa Libertadores ainda. Tem condição de classificar, com a vitória e um pouco de sorte, para pode sair rumo ao título – disse, em entrevista exclusiva ao Lancenet!

O Tricolor teve outros grandes marcantes momentos que “somente a fé explica”. No Brasileirão de 1977, o Atlético Mineiro estava invicto na competição e faria o jogo final (partida única), em sua casa, no Mineirão. Franco favorito, o Galo não se impôs no jogo e o São Paulo foi melhor. Ainda assim, a decisão ocorreu nos pênaltis, e após começar perdendo os dois primeiros pênaltis, o São Paulo ainda contornou a situação e conquistou o título. Depois de tanta história de superação, porque não acreditar em outro milagre?

Bate-bola com o ex-são-paulino Miranda:

Quais as principais diferenças e semelhanças do São Paulo de 2008 para o deste ano? O que você acha que está faltando pra equipe pegar o mesmo pique e ir rumo ao título?
Acho que falta primeiro é acreditar. Acho que os jogadores, o próprio técnico, a diretoria tem que acreditar, apostar nesse time e claro, precisa de uma arrancada né. A partir do momento em que tiver uma sequência de três, quatro vitórias seguidas, as coisas voltam ao normal para o São Paulo.

Se passar, pega o Atlético nas oitavas, melhor time disparado até agora da Libertadores. Acha que o São Paulo consegue eliminar o Galo no mata-mata?
Acho que sim, a grande dificuldade do São Paulo nesse jogo é que o Atlético-MG sabe da força que o São Paulo tem, então vai querer eliminar ainda na fase classificatória. Não vai querer deixar passar porque se o São Paulo passar é candidato direto ao título. Pelo histórico que tem, pelos jogadores e pela qualidade que o Tricolor tem no elenco,o Atlético-MG vai fazer de tudo já para eliminar nesse jogo. Mas o São Paulo é muito grande, vai estar jogando em casa e pode contornar a situação.

Pra você, quem são os principais jogadores que poderiam comandar o São Paulo nessa caminhada?
Jogadores experientes como Lúcio, o próprio Luis Fabiano que é outro jogador experiente, são jogadores que chamam mais responsabilidade e claro, o Rogério Ceni. Além de ídolo é um grande jogador,  que tem experiencia e já ganhou esse tipo de competição. Os outros jogadores escutam o que ele fala.

Cada dia que passa, o goleiro Rogério Ceni fica mais perto da aposentadoria, que pode acontecer no final desta temporada. Na última partida contra o The Strongets, na Libertadores, ele falhou. Você acha que ele aguenta jogar mais um ano em alto nível?
Falhar, só falha quem joga. Ele vai jogar cem, vai falhar um e muita gente vai criticar pela atuação. Vai ser cobrado, mas tem que manter a postura, ele já é idolo da torcida, é um campeão. Espero que o Rogério não falhe. Como todo ser humano, está sujeito a erros e um dia vai acontecer, já aconteceu, mas é um grande jogador.

A ausência de Luis Fabiano, suspenso, compromete muito a força de ataque do São Paulo?
Luis Fabiano é um jogador que faz falta em qualquer time e no São Paulo não é diferente. O time sente a ausência dele, ele é um grande jogador, tem a condição de liderar o elenco.

O Lúcio começou o ano como titular, decaiu, enfrentou Ney Franco e foi pro banco. Agora o xerife recuperou sua posição. Qual sua importância em campo?
O Lúcio é um jogador muito experiente e tem muita qualidade, um atleta que no momento em que o São Paulo está vivendo, o clube precisa muito dele.Tem que aproveitar a experiência e as qualidades que ele tem, com certeza, numa situação dessas ele  pode ajudar. Como o grande jogador que é, um jogador campeão, tem que acreditar nele.

E quanto ao Ganso? O meia ainda tenta recuperar o futebol que o consagrou em 2010…
Ele precisa de mais tempo, pegar seu ritmo de jogo, ainda mais agora que ele está voltando a jogar. Pelo talento que ele tem, é questão de ter paciência, dar ritmo de jogo.Com certeza ele vai voltar voltar no tempo e mostrar o  futebol que ele teve em 2010. Ele vai mostrar o craque que ele é. Com o passar dos jogos, ele vai voltar a brilhar e ter uma força muito grande no São Paulo.

Acha que, em caso de eliminação, o São Paulo precisaria de uma reformulação, a começar pela saída do técnico Ney Franco?
É difícil falar sobre isso, não sei qual é a relação dele com o comando, o São Paulo tem uma cobrança muito grande em Libertadores, o campeonato em que aposta todas suas fichas. Não pode abaixar a cabeça.

Qual o peso da torcida para esta partida, uma vez que os torcedores prometeram lotar o Morumbi contra o Galo?
A torcida sabe da força que ela tem. O São Paulo é um time grande e a torcida tem que incentivar até o fim o elenco. Se tiver que vaiar, vaia quando o juiz apitar o final da partida, caso o resultado não for a favor.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*