Douglas na esquerda não é visto por Ney como uma mudança drástica

A entrada do zagueiro Paulo Miranda na lateral direita do São Paulo deixou o técnico Ney Franco satisfeito. A escalação improvisada do jogador surgiu na partida da última terça-feira, contra o Bahia, e será mantida pelo treinador no clássico deste domingo, ante o Corinthians. A preferência do comandante culminou inclusive no deslocamento do titular da posição, Douglas, para o lado esquerdo do campo.

A nova mexida do comandante são-paulino é explicada em grande parte pela suspensão de Cortez pelo terceiro cartão amarelo. O atleta terá que se ausentar desta rodada do Brasileiro e será substituído por Douglas, que se recuperou de uma contratura muscular na coxa esquerda. Inicialmente, o jogador era esperado para ocupar a lateral direita, mas a opção de Ney Franco por Paulo Miranda contribuiu para sua improvisação na partida.

A decisão em transferir Douglas para outra posição surgiu com base em uma conversa que o próprio comandante tricolor teve com seu atleta nos treinamentos desta semana. Após o diálogo, o técnico garantiu que a alteração não é inovadora e que o lateral está acostumado em alternar entre os dois lados do campo. “A gente tem um problema a ser resolvido na lateral esquerda e isso mexe na estrutura do time. Essa mudança não é uma novidade para o Douglas, pois ele já jogou assim no Goiás. Eu não estou fazendo nenhuma mudança drástica na equipe”, destacou Ney Franco.

Com relação ao esquema tático adotado para o clássico diante do Corinthians, o técnico tricolor preferiu mexer novamente na disposição dos atletas e aboliu o 3-5-2 que foi adotado na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia, na última terça-feira. O treinador revelou uma série de estudos feitos com base nas partidas mais recentes de seu adversário e atribuiu as duas linhas de quatro ao comportamento ofensivo dos comandados de Tite.

“Nós temos que ir por partes. A volta dos atletas lesionados me deixa com novas opções para armar o time e a tendência é a equipe evoluir jogo a jogo. O clássico contra o Corinthians pede uma linha de quatro, já que eles não estão atuando com um homem de referência. Se o Sheik jogar, o Romarinho deverá aparecer em linha com o Danilo e Douglas chegando por trás. Jogar com três zagueiros poderia deixar os atletas sem nenhuma função com o desenrolar do confronto”, concluiu o treinador.

A única partida disputada entre São Paulo e Corinthians neste ano também contou com um lateral improvisado no Tricolor. Na ocasião, o técnico Emerson Leão optou pela entrada do zagueiro João Filipe no lado direito e se decepcionou com o resultado. O atleta foi expulso no segundo tempo de jogo e impediu sua equipe de reagir no confronto. No final, o Timão saiu de campo com uma vitória por 1 a 0 e ampliou o jejum de seu adversário no Pacaembu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*