Dorival exalta sacrifícios de Petros e Militão e “espírito” do São Paulo

Dorival Júnior concedeu entrevista coletiva satisfeito com o desempenho do São Paulo na vitória de virada por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, na noite deste sábado, no Pacaembu. No entanto, o treinador exaltou, sobretudo, a postura de Petros e Éder Militão, que, desgastados fisicamente, atuaram no sacrifício.

O volante e o lateral direito não haviam participado dos treinos de quinta e sexta-feira por conta de desgaste muscular, detectado após a derrota para o Atlético-MG, na última quarta. No entanto, os dois pediram e foram escalados. Com lesão na coxa esquerda, Petros atuou durante os 90 minutos, enquanto Militão foi substituído por Araruna no segundo tempo.

“O Petros teve lesão constatada, jogou 90 minutos e disse que, independentemente do que acontecesse, iria para o jogo. Esse espírito faz muita coisa acontecer. Exemplos vêm puxando aos outros. Éder Militão sentiu e suportou até onde deu, como já fizeram Marcos Guilherme, Pratto, Buffarini, são esses tipos de atitude que nos faz acreditar que trabalho vai prevalecer. Parabéns aos jogadores pela recuperação”, exaltou Dorival, em entrevista coletiva, após a partida.

“No Petros, foi constatada uma pequena lesão e o Militão teve um incômodo muito grande na perna. Foram para o sacrifício, essa atitude é importante, os dois disseram que dava para ir. Aquecemos Jucilei e Felipe (Araruna) um tempo maior na expectativa de que, no aquecimento algo, poderia acontecer, um sinal. Estávamos preparados, mas conseguimos fazer os dois jogarem”, acrescentou.

O treinador ainda exaltou a postura da equipe nos momentos mais difíceis do confronto diante dos paranaenses, válido pela 28ª rodada do Brasileirão. Após dominar completamente o primeiro tempo, o Tricolor viu o Furacão abrir o placar no início do segundo tempo. No entanto o time da casa não se desesperou e alcançou a virada com gols de Lucas Pratto e Maicosuel – este último aos 37 minutos.

“Não tem como jogar em velocidade com dez jogadores atrás da linha da bola. Precisávamos da paciência que tivemos, mesmo sem definir em gol. Fizemos marcação agressiva, brigamos, no mínimo, em todas as segundas bolas. No segundo tempo, tomamos gol cedo, muda completamente. A equipe demonstrou um pouco de cada detalhe dentro dos 90 minutos. Tivemos ousadia de marcar na frente, esperamos, nos aventuramos correndo risco de contra-ataque. Foi uma partida completa em todos os aspectos, tivemos um pouco de tudo. Pela primeira vez, vi tudo que está sendo treinado ser desenvolvido no jogo. Feliz pela recuperação”, analisou.

“Equipe em formação, por isso oscila muito. Serei repetitivo, e fica chato quando coloco essas coisas, mas tem muitos atletas com 16 partidas no clube, é muito pouco, não dá para acelerar. Mesmo assim, equipe procura fazer e produzir. Temos que encontrar equilíbrio até que aconteça, ainda vivemos de altos e baixos. É um processo natural”, explicou.

Com o resultado, o São Paulo assumiu provisoriamente o 11º lugar do Brasileiro, com 34 pontos ganhos, e não retornará à zona de rebaixamento ao final da rodada. O próximo compromisso é o duelo com o Fluminense, na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Dorival exalta sacrifícios de Petros e Militão e “espírito” do São Paulo

  1. Parabéns para o time.

    Parabéns para o Dorival também. Nos afastamos 2 pontos do Z4.

    O time jogou com muita race e o Cueva foi muito talentoso e comprometido também com a marcação.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*