Dificuldade para organização do jogo vira pesadelo de Osorio

O São Paulo esteve longe de ser perigoso na derrota por 3 a 0 contra o Santos, na última quarta-feira. A equipe de Juan Carlos Osorio demonstrou deficiência na criação de jogadas. Nas raras vezes em que a bola chegou aos pés de Ganso, o meia não conseguiu servir o trio ofensivo. No final da partida, os números representaram a má atuação do Tricolor: somente duas finalizações em 90 minutos.

Apesar de reter a bola nos pés, com 51% da posse ao final do jogo, o São Paulo só cozinhou, cozinhou, e não conseguiu assar o Peixe em momento algum. Na coletiva, Juan Carlos Osorio reclamou da postura do time, principalmente sobre os erros individuais, que levaram a equipe à oitava derrota do treinador colombiano sob o comando do Tricolor.

– Creio que atrapalharam, sim, mas ainda pior é que não conseguimos trocar mais seis, oito passes consecutivos e um time que ataca como nós não pode errar tantos passes assim. Um time como o nosso precisa ter mais a posse da bola, não pode perdê-la assim – afirmou Osorio.

Buscando mudar a postura da equipe, no intervalo, o técnico do São Paulo decidiu sacar o volante Hudson para a entrada de Michel Bastos. O meia conseguiu dar cadência ao time e consertar uma das críticas de Osorio: a qualidade no passe. O camisa 7 errou somente um passe em 29 tentativas. Além de organizar o jogo, chegou bem ao ataque: dentre as duas finalizações do Tricolor, uma saiu dos pés de Michel Bastos.

Os méritos da anulação do meio-campo tricolor podem ser creditados à dupla de volantes do Peixe, formada por Renato e Thiago Maia. Dos 27 desarmes santistas, 11 saíram dos pés da dupla, impedindo que a bola chegasse limpa aos pés de Alexandre Pato, Rogério e Wilder, apagadíssimos na goleada sofrida pelo Tricolor.

Fonte: Lance

4 comentários em “Dificuldade para organização do jogo vira pesadelo de Osorio

  1. Eu contei… o Edson Cabeção Silva recuou 8 bolas para o Renan. Essa é a “qualidade” da nossa saída de bola. Nos bons tempos do M1to, tudo bem, bola nos pés dele e o lançamento estava garantido. Mas agora, bola recuada para o goleiro e lá vai chutão, bola quebrada como se diz na várzea e boa para a cabeçada do zagueiro adversário que está de frente… Será que avisaram o Cabeção que o M1to não estava em campo???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*