Descobridor de Maicon em MG lembra início e celebra sucesso: “Gratificante”

Destaque do time do São Paulo na temporada, o zagueiro Maicon se firmou na zaga, se tornou um dos pilares do setor defensivo e é candidato a ídolo pela torcida, principalmente depois do gol sobre o Atlético-MG que garantiu ao tricolor a vaga na semifinal da Taça Libertadores. Com medo de perder o defensor no fim do empréstimo junto ao Porto-POR, a diretoria se articula para adquirir os direitos de Maicon e mantê-lo na equipe. Mas nada disso estaria acontecendo se, há quase 11 anos, o zagueiro – que era volante na época – Maicon não tivesse despertado o interesse de um olheiro em uma peneira no interior de Minas Gerais.

Ex-meia, rodado no futebol mineiro e com passagens pelo Guarani-SP nas décadas de 1990 e 2000, Carlos Alberto Pael era auxiliar técnico do Mamoré, de Patos de Minas, quando foi obrigado a avaliar uma peneira da escolinha do Cruzeiro na cidade, no segundo semestre de 2005. A mando do então treinador Luiz Eduardo, considerado o “rei do acesso” em Minas Gerais, o auxiliar Pael escolheu a dedo apenas um jogador: Maicon, de 17 anos.

Qualidade, altura, cabeça em pé. Todas as características de um jogador que se adaptaria com facilidade ao que exige o futebol moderno. Uma grata surpresa para quem foi acompanhar a peneirada dos garotos que buscavam uma vaga no sub-20 do Mamoré.

– Ele veio fazer uma peneira junto com outros garotos. O tamanho e a qualidade dele me chamaram muita atenção. Na época o Luiz Eduardo era o treinador e estava em uma reunião, e pediu para que eu fizesse a avaliação. Eu disse a ele que os garotos que vieram indicados eram jogadores comuns, tinha até alguns interessantes, mas o bom mesmo era o nascido em 1988, que era um volante. Na época, o Maicon, era esse volante. Queríamos um pouco mais novo, mas ele mostrou muita qualidade. O Luiz disse para chamá-lo, gostou muito e o Maicon foi contratado para disputar o Mineiro sub-20 pelo Mamoré – lembrou.

maicon são paulo x atletico-mg (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)Auxiliar técnico do Mamoré gostou da atuação de Maicon na peneira, em 2005, no interior de Minas Gerais, e indicou o “volante” ao treinador (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Mas antes de atuar na base do Mamoré, Maicon ainda jogou sob o comando de Pael no campeonato amador da região. Com ritmo de jogo, o volante subiu ao time sub-20, treinado por Luiz Eduardo. Na disputa do Mineiro da categoria, em um jogo contra o Cruzeiro, a carreira no futebol do ex-volante mudaria para sempre. A Raposa foi até Patos de Minas para observar outro jogador, mas o vigor físico e idade de Maicon pesaram na escolha.

– As coisas quando têm que acontecer são assim. O Cruzeiro queria um volante e estava interessado no Dudu Araxá, jogador profissional, que na época tinha 18 anos. Mas em um jogo entre Cruzeiro e Mamoré, Maicon entrou no jogo no lugar do Dudu Araxá, e o Cruzeiro se interessou foi pelo reserva. Viram a idade do Maicon, um ano mais jovem que o Dudu, com a altura boa, disseram: “A gente interessa”. Deixaram o Dudu de lado e contrataram o Maicon – contou Pael.

OLHO CLÍNICO

Luís Eduardo e Pael, da URT (Foto: Gullit Pacielle)Técnico Luiz Eduardo e auxiliar Pael reeditaram dupla na URT, também de Patos de Minas (Foto: Gullit Pacielle)

Foram cerca de quatro meses no Mamoré até ser vendido ao Cruzeiro. Da base ao profissional, Maicon estreou na Raposa em 2007, foi emprestado depois para a Cabofriense-RJ e Nacional, de Portugal. Foi negociado com o Porto em 2009, onde ficou até ser emprestado ao São Paulo, em 2016. Maicon vive em lua de mel com a torcida. Feliz com a trajetória traçada pelo zagueiro dentro das quatro linhas, Pael garantiu ter feito a escolha certa pelo estilo moderno do jovem promissor.

– Desde quando ele jogava de volante, ele virava muito bem o jogo com a perna direita e com esquerda, e era um volante moderno que jogava de cabeça em pé. Chamava a atenção. Poderia ter sido outro, mas por eu gostar do estilo de jogo dele, eu falei no dia que ele poderia ser útil para nós. Isso é a realização do nosso trabalho, sabemos que é difícil, mas ver um jogador chegar ao São Paulo, como o Maicon, é muito gratificante – disse.

RECONHECIMENTO

Maicon no "Bem, Amigos!" (Foto: Marcos Guerra)Maicon lembrou de Pael no programa “Bem, Amigos!”, da última segunda-feira (Foto: Marcos Guerra)

Maicon espera ainda o desfecho da negociação entre Porto e São Paulo para saber seu destino no próximo semestre. Em meio à isso, o zagueiro continua em destaque de outra forma. No programa “Bem, Amigos!”, do SporTV, da última segunda-feira, Maicon chegou a mencionar o nome de Pael, ao relembrar a peneira no Mamoré. Lembrança que deixa o ex-jogador, treinador e auxiliar técnico satisfeito pelo reconhecimento, e não passa em branco ao elogiar o defensor.

– A gente não divulga muito essas coisas, porque não acho muito ético. Agora, quando isso vem da pessoa, que reconhece que foi através da nossa avaliação e aprovação, é muito bom. Pela qualidade, a gente sabia que isso poderia acontecer e fica torcendo para que tudo dê certo. Ele é muito bom na bola aérea e a gente sabia que quando ele chegasse no Brasil, com um futebol mais divulgado, ele teria chances de se destacar. Fico feliz em ter feito parte da trajetória dele – finalizou Pael.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.