De volta ao Maracanã após título, meia Jadson guia o clube na recuperação

Dia 30 de junho de 2013. Jadson é chamado por Felipão para o lugar de Hulk, no segundo tempo da final da Copa das Confederações. Entra no reformado Maracanã, fica 18 minutos em campo e participa da vitória sobre a campeã mundial Espanha. Este é o momento mais importante da carreira do camisa 10 tricolor, que se destacou no início do ano até chegar a este patamar. Neste domingo, volta ao estádio, com a intenção de reaver a sua boa fase.

Após a disputa do torneio entre seleções, o meia não conseguiu manter o mesmo rendimento do início da temporada. Em seu retorno ao novo Maracanã, às 16h, no confronto diante do Botafogo (com transmissão em tempo real pelo L!Net) tenta ajudar na recuperação da equipe para que possa também possa recobrar o bom desempenho.

– Até a Copa, estava jogando muito bem, mas acho que… time não jogando bem, não conseguindo as vitórias, acaba pesando para quem está se destacando, agora voltando a vencer, da mesma situação, as coisas podem melhorar novamente, todos têm condições – disse o atleta, em entrevista ao LANCE!Net.

Em campo, somente Jadson já teve oportunidade de comemorar um título no novo mítico palco. O goleiro Jefferson, do Botafogo, compôs o elenco campeão, mas está suspenso hoje. Antônio Carlos, ex-Glorioso, é o outro são-paulino que pôde atuar no estádio reformado.

Diferentemente da final da Copa das Confederações, em que a torcida brasileira foi o diferencial e impulsionou o time rumo ao tetracampeonato do torneio, o camisa 10 tricolor terá de atuar para a maioria de torcedores do adversário.

– Às vezes, jogando com a torcida contra é até melhor, a equipe deles é obrigada a sair para ganhar o jogo e podemos nos aproveitar. Contra-ataque, posicionando aqui, ali, não deixando fazer as jogadas e, às vezes, a torcida acaba pressionando mais a equipe deles. Temos de tirar proveito – declarou o atleta.

Com temor de ficar marcado no primeiro rebaixamento da história do clube, Jadson vê equipe em ascensão e espera reaver a sua também, no palco de glória recente.

Participação na Copa das Confederações
Convocação
Felipão convocou a Seleção no dia 14 de maio para Copa das Confederações. Nos amistosos diante da Inglaterra e França, Jadson não participou.

Sobe e desce
O meia entrou aos 27 minutos da etapa final diante da Espanha, na vaga de Hulk. A Seleção venceu por 3 a 0.
– Quando me chamou, fiquei muito feliz, a oportunidade ainda mais na final, contra a Espanha – disse o meia.

No retorno ao São Paulo, caiu de produção e não marcou nenhum gol.

Bate-Bola
Jadson
Meia, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net

Qual foi a sensação de atuar na final da Copa das Confederações?
Momento que todo jogador sonha em ter, primeiro título com a Seleção Brasileira, Maracanã lotado, povo brasileiro apoiando, vai ser uma recordação para o resto da vida. Fiquei muito feliz de ter participado daquele grupo e vou ter a felicidade de voltar ao Maracanã.

Foi o ápice da sua carreira?
Ainda não, difícil falar de ápice, sempre você tem de alcançar o seu melhor. É até agora o mais importante da minha carreira, tanto no clube quanto no meu trabalho.

Então, o que ainda falta?
Tanto na parte técnica, sempre tem de melhorar, mas você é reconhecido pelos títulos. Aqui, sempre tento buscar, para ser lembrado pelo que você fez no clube.

Se o time sair da má fase, acredita que voltará a se destacar?
Ninguém esperava essa situação, pelo elenco que temos, os jogadores, mas agora a gente tem de lutar, trabalhar forte aqui, chegar nos jogos e acabar com a situação.

Já tinha atuado no Maracanã?
Tinha jogado duas vezes pelo Atlético-PR. Depois da reforma, ficou mais perto, o antigo era abertão, longe e o gramado está muito bom. De todos os gramados que jogamos, treinamos, foi o melhor.

Como é a relação com Autuori?
Grande treinador, sabe muito da parte tática, no começo estava muito difícil porque não estava tendo tempo de treinamento, agora com mais tempo, sabe o quer.

Como vê a sua nova função?
Ganso joga mais centralizado e eu pelos lados. Já tive essa conversa com o Autuori antes, mas dentro do jogo ele não me pede isso, posso cair pelo meio, e o Ganso pela esquerda. Ele pede é para preencher os espaços e para recompor.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.