CTs de Corinthians e São Paulo ficam fora de lista inicial da Copa

O Comitê Organizador Local (COL) divulgou nesta quarta-feira, em evento realizado no Museu do Futebol, em São Paulo, a primeira versão do catálogo que indicará dezenas de opções de centros de treinamento para as seleções participantes da Copa do Mundo de 2014. Na relação, ainda não constam os modernos CT Joaquim Grava, do Corinthians, e CTs de Cotia e da Barra Funda, do São Paulo, além da Cidade do Galo, do Atlético-MG. Também não há nenhum local selecionado na cidade do Rio de Janeiro, que receberá a decisão do Mundial.

De acordo com Frederico Nantes, gerente de competições e serviços às equipes do COL, as ausências podem (o que provavelmente ocorrerá) ser corrigidas nos próximos catálogos. Os CTs inclusos na lista inicial são apenas aqueles cujos proprietários já assinaram contrato com a entidade – para a aprovação, também é necessário existir um acordo com um hotel indicado para abrigar as delegações das seleções.

“O que acontece com os CTs do Rio de Janeiro vale para Corinthians e São Paulo. Em alguns casos, ainda não fechamos o pareamento com os hotéis e, por isso, não colocamos no catálogo. Tecnicamente, podemos dizer que os dois (CTs Joaquim Grava e de Cotia) estão aprovados. É o caso do Atlético-MG, que também possui uma estrutura excelente. Falta o pareamento”, explicou Nantes, lembrando que o acerto com redes hoteleiras é mais complicado, pois depende de negociação de valores e de disponibilidade de quartos.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Frederico Nantes ressalvou que ainda tem até 2013 para apresentar o relatório final dos CTs brasileiros à Fifa

Os CTs de Corinthians e São Paulo já possuem hotéis em seus complexos, porém a estrutura não facilita o acordo com o COL por ser preciso que os prédios disponham de pelo menos 50 quartos para as seleções do Mundial. Incluído na primeira versão do catálogo, por exemplo, o CT Rei Pelé (do Santos) oferece um hotel do litoral paulista como alternativa de hospedagem. “Mas nada impede que as seleções fiquem nos hotéis dos CTs. Isso é uma decisão delas. Só não podemos incluir essas acomodações na nossa relação”, disse Nantes.

 

O gerente de competições do COL destacou que a sua equipe, composta por 27 pessoas, percorreu 150.000 km em quase dois anos, inspecionando 244 campos (de 279 inscritos) candidatos a centros de treinamento para a Copa de 2014. Entre os hotéis, 278 já foram analisados. Por enquanto, 54 CTs receberam aprovação (três em Goiás, um em Alagoas, dois na Bahia, um no Amapá, um no Pará, um em Roraima, um em Tocantins, três no Espírito Santo, quatro em Minas Gerais, três no Rio de Janeiro, 20 em São Paulo, quatro no Paraná, sete no Rio Grande do Sul e três em Santa Catarina). “Queremos ter de 75 a 80 opções. Mas podemos chegar até a 100, já que não há um número máximo (o mínimo é 64)”, afirmou Frederico Nantes.

O fato de São Paulo já ter conseguido colocar 20 centros de treinamento na relação encheu de orgulho o governador Geraldo Alckmin, presente no evento do COL. O prefeito paulistano Gilberto Kassab também foi ao Museu do Futebol, assim como políticos em campanha. “O catálogo é tão importante que alguns prefeitos interromperam a corrida eleitoral para acompanhar o lançamento. São Paulo já tem 20 CTs aprovados, mostrando que possui estrutura e capacidade. Tenho certeza de que o Brasil dará um show de bola na Copa, dentro e fora de campo”, discursou Alckmin.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Alckmin e Kassab conferiram lista que já tem CTs de Santos e Palmeiras, mas não de Corinthians e São Paulo

Para garantir que os CTs paulistas incluídos na relação sejam escolhidos pelas equipes na disputa da Copa de 2014, o governador prometeu apoio com recursos. “Haverá financiamento da Agência Desenvolve SP, com juros de 2% ao ano, dois anos de carência e 10 anos para pagar. Liberamos R$ 300 milhões para isso. O crédito já está aberto, e temos 10 propostas sendo analisadas”, divulgou. Já Kassab falou em nome da capital, que, por enquanto, conta somente com a Academia de Futebol do Palmeiras na lista do COL. “Quem não foi escolhido na primeira versão terá outras oportunidades de apoiar a Copa do Mundo”, disse.

 

Para Luis Fernandes, secretário executivo do Ministério do Esporte, os centros de treinamento são importantes para que o desenvolvimento proporcionado pelo Mundial não se limite às 12 cidades-sede de jogos. “Comemoramos tanto o fato de sediar a Copa quanto o de alavancar as obras de infraestrutura no Brasil. Com os CTs em outros municípios, cria-se um ambiente de mobilização nacional para 2014”, bradou, também antecipando auxílio financeiro. “O governo federal lançou um edital de financiamento para a infra-estrutura pública, enxergando esse esforço nacional. Não posso dar detalhes, mas já está decidido.”

Enquanto os recursos não chegam e o COL não apresenta o seu catálogo final dos centros de treinamento brasileiros sugeridos à Fifa, possíveis participantes da Copa do Mundo de 2014 já começaram a vistoriar – por conta própria – locais de preparação. Representantes das seleções de Alemanha, Bélgica, Estados Unidos, Holanda, Inglaterra, Japão, entre outros, vieram ao Brasil. Alguns deles foram, inclusive, aos CTs de Corinthians e São Paulo.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*