Confiança renovada para seguir na briga pelo G-4

A goleada sofrida na última quarta-feira (21), por 5 a 2 para o Fluminense, colocou em dúvida o início promissor do Tricolor no Campeonato Brasileiro de 2014. Invicto até então, o São Paulo acabou envolvido pelos cariocas e sofreu uma dura derrota. No entanto, neste final de semana, a boa exibição na vitória contra o Grêmio mostrou que o time está no caminho certo.

Com gol de Lucão, na etapa final, a equipe são-paulina venceu por 1 a 0 e assumiu a quinta colocação, agora com 12 pontos em sete rodadas. De acordo com o técnico Muricy Ramalho e os próprios jogadores, o triunfo sobre os gremistas mostrou que o clube segue firme e confiante na briga por uma vaga no G-4.

“Depois de um resultado como foi contra o Fluminense, precisávamos recuperar a confiança. Nosso time vinha jogando bem até o segundo tempo do jogo contra o Fluminense”, avaliou o atacante Luis Fabiano.

De acordo com o treinador, a conversa com os jogadores nos últimos dias foi fundamental para que o time levantasse a cabeça e seguisse na luta por mais um título da competição nacional. Experiente, Muricy tratou de tranquilizar o grupo e minimizar qualquer desconfiança.

“Quando o time toma cinco, se o técnico não tem experiência, chega e tira o jogador. Falta pouquinho para eu parar e, por isso, faço o que eu quero. Por isso que eles vieram com confiança. Se eu tivesse tirado dois ou três, teria passado a responsabilidade para eles, mas é de todo mundo”, finalizou.

Na próxima quarta-feira (28), no Parque do Sabiá, os paulistas enfrentarão o Atlético-PR no penúltimo confronto antes da parada para a disputa da Copa do Mundo. Será mais uma oportunidade para o Tricolor confirmar este seu bom início no Brasileiro e subir ainda mais na tabela de classificação.

Fonte: Site Oficial

3 comentários em “Confiança renovada para seguir na briga pelo G-4

  1. Caro colega,
    É nítida a sua crítica, perante o texto, sobre o Muricy. Concordo em muitos aspectos, principalmente sobre potencial de jogadores não explorados, mas, sem querem defender, mas que técnico de respeito (não estou dizendo que não precise de reciclagem) temos hoje no Brasil? Todos, sem um currículo respeitável, com títulos, não aguentaria a pressão. Veja exemplos no próprio SPFC. Enquanto esse monte de saudosistas, que hoje ocupam as cadeiras que decidem o futebol, estiverem mandando, o futebol vai ser disso para pior. Não somente o SPFC, estou dizendo no geral.
    Assista um dia, caso não tenha feito ainda, o campeonato argentino. Impressionante como se vê futebol jogado, aguerrido, sem esse “mimimi” que é aqui no campeonato brasileiro.
    Veja que no exterior, não vemos técnicos brasileiros, a não ser na china, oriente médio, tailandia, etc. Isso é o retrato dos nosso técnicos. Não estudam, não se reciclam, não fazem nada, apenas, como muitos dizem: distribuem camisas.

    Estamos deixando de ser o país do futebol. Não temos mais craques, salvo um e outro, que ainda tem que se firmar, diga-se, não vemos mais jogadores jogando pelos principais times do mundo como protagonistas.

    É esse o cenário atual do nosso futebol, que deixou de ser futebol.

    Abraços

    • Concordo, sim, com sua análise, Inconformado.
      É que já vivemos (eu) muito e a nossa base de comparação para o futebol jogado hoje, é muito alta. Talvez seja isso: o saudosismo do tempo em que craques, por aqui, pareciam brotar em árvores (melhor, em capim, onde se jogava as peladas desde pequenos); do tempo em que todos os grandes times tinham vários craques em seus plantéis e, os pequenos, eram “fábricas” de talentos; quando os técnicos entregavam as camisas aos melhores, sentavam no banco, e ficavam vendo o jogo mais como um torcedor.
      Hoje o futebol mudou do talento para a organização (preparo físico, esquemas táticos etc); e aí amigo, estamos no Brasil: exigir organização neste país é demais: pedir para um técnico se preparar melhor é “pecaminoso”.
      Talvez esteja na hora de, com perdão do trocadilho, nos conformarmos. . .
      abraços.

  2. Paulo Pontes:
    Não acho que o SP está fazendo um bom inicio de campeonato. Acho que o nível dele é que está baixíssimo. Como pode ser bom, empatar com Coritiba em casa, tomar de 5 do Fluminense que há alguns meses, com o mesmo time, tinha caído para a segundona? Analisemos os jogadores que têm entrado em campo: ao menos 6 deles já frequentaram seleção brasileira e uruguaia, outro, como o Souza, não demora nada e também lá estará; os mais novos são, sistematicamente, convocados para as seleções menores. Que outros times têm isso? Então, por esse potencial não explorado, acho que o time não tem ido nada bem; mesmo considerando o fato de já ter jogado com alguns pretendentes, como nós, ao título do campeonato.
    abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*