Com seis coringas e três esquemas, São Paulo ainda busca time ideal

O são-paulino não consegue confiar no seu time. Ney Franco tem penado para achar um esquema tático que dê certo e tem apelado várias vezes a coringas para conseguir encontrar a formação que considera a ideal. Não à toa que, invariavelmente, chegam as cobranças para que o São Paulo vença um grande jogo em 2013, o que ainda não ocorreu.

E essa demora irrita não só o torcedor, mas também a diretoria e os próprios jogadores, que demoram a conseguir achar um padrão.

Desde a saída de Lucas, que foi para o Paris Saint-Germain, Ney Franco já testou três esquemas diferentes, com algumas pequenas variações entre eles. Um deles, o 3-5-2, chegou a ser testado apenas uma vez na temporada e foi desfeito durante o próprio jogo. Na ocasião, o São Paulo saiu derrotado por 2 a 1 para o Arsenal de Sarandí, com a zaga sendo formada por Edson Silva, Lúcio e Rafael Tolói.

Antes, o time foi, na maior parte do tempo, formado pelo 4-3-3. A zaga chegou a ter a dupla Rhodolfo e Lúcio e, depois, Tolói e Lúcio. As laterais já foram ocupadas por Cortez, Carleto, Rodrigo Caio, Douglas e Paulo Miranda. No meio de campo, Ganso chegou a ser o central, com Wellington e Denilson fazendo a proteção. Jadson, Luis Fabiano e Osvaldo foram, por um tempo, os responsáveis pela linha de frente.

Depois, Jadson passou a ser centralizado, Ganso mandado para o banco de reservas e o problema passou a ser a ala direita. Douglas, Cañete, Aloísio e, mais recentemente, Wallyson foram testados.

E aí foi a vez do 4-4-2 ser testado. Aloísio foi enviado para o banco de reservas, com Ganso e Jadson no meio de campo, Denílson e Maicon na proteção, e Lúcio fora dos 11, com Edson Silva acompanhando Rafael Tolói. O ataque teve Osvaldo e Luis Fabiano.

Coringas são peças comuns para Ney Franco. Douglas, por exemplo, já atuou como lateral, como meia e como atacante. Rodrigo Caio já foi meio de campo e lateral. Paulo Miranda e João Filipe se revezaram nas laterais e na zaga.  Jadson e Cañete, por sua vez, já atuaram como meias e também como atacantes abertos pela direita.

Para quarta-feira, dia 17 de abril, na “final” diante do Atlético-MG, o treinador voltará a ter problemas. Maicon, Jadson e Luis Fabiano estão fora. O meio de campo pode ter novamente um coringa, com Douglas no meio. Cañete, meia de origem, não conseguiu convencer que pode atuar nesta partida e só ganha chances como atacante pela direita.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*