Com dois meses fora e sem condição física, Maicosuel preocupa São Paulo

Ninguém no São Paulo consegue explicar o que acontece com Maicosuel. Na terça-feira, o meia-atacante completou dois meses sem jogar. Contratado como substituto de Luiz Araújo, que foi negociado com o Lille, da França, ele foi apresentado no dia 7 de junho, atuou por 45 minutos no dia seguinte contra o Vitória e, desde então, não foi mais relacionado.

A comissão técnica está preocupada, principalmente porque Maicosuel não consegue evoluir na questão física. A intensidade que ele mostra nos treinamentos é bem menor que a dos companheiros. Não está descartada uma reavaliação médica para ver se existe a necessidade de algum tipo de intervenção que solucione o caso.

Inicialmente, a previsão de Dorival Júnior era contar com o jogador contra o Cruzeiro, no próximo domingo, na abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Agora, após nova análise, a conclusão é de que ele precisará de mais 15 dias para se recondicionar fisicamente.

Esse trabalho já dura quase três semanas, desde que Maicosuel voltou a treinar em campo, após passar por um tratamento de reequilíbro muscular – o problema foi detectado por causa de dores que apareceram depois da partida de estreia, há dois meses.

A preocupação da nova equipe de preparação física, comandada por Celso Rezende desde que a comissão técnica foi trocada, há pouco mais de um mês, é de não atropelar esse processo de evolução física, o que poderia provocar uma lesão no atleta.

A presença de Maicosuel em condições seria importante porque Dorival, neste momento, tenta dar mais velocidade ao ataque do São Paulo. O treinador perdeu Wellington Nem e Morato, que fizeram cirurgias no joelho e não jogam mais neste ano, e vê Marcinho viver mau momento técnico. Além deles, Marcos Guilherme, contratado recentemente e que seria uma alternativa, ainda não tem condições de atuar os 90 minutos.

Vale lembrar que Maicosuel custou R$ 3,6 milhões aos cofres do Tricolor e assinou contrato de três temporadas. O curioso é que, antes de se transferir para a equipe do Morumbi, ele vinha atuando normalmente pelo Atlético-MG. Inclusive, dias antes de ser apresentado, ele enfrentou o Palmeiras na arena alviverde pelo Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte

8 comentários em “Com dois meses fora e sem condição física, Maicosuel preocupa São Paulo

  1. Esse departamento médico do são Paulo é uma piada, como pode ter tanta gente incompetente num só lugar? Nem o dpto médico da portuguesa é tão zoado…

  2. Brincadeira!
    Alguém acredita que o jogador não sabia que estava bichado? Este tipo de problema costuma incomodar devagarinho e vai se agravando. Tentou jogar um jogo inteiro para disfarçar a situação médica mas nem aguentou. Então: rescisão do contrato e ele que, se quiser, discuta na justiça.
    Outra opção é termos mais um Fabrício a ficar anos se tratando e recebendo salários do S.Paulo. Talvez, até, fosse bom discutir com juristas se não é o caso de se imputar as custas da contratação a quem a realizou nas coxas…

  3. O início do texto “Ninguém no São Paulo consegue explicar…”, define bem na mão de quem a instituição está, ou seja, a incapacidade é generalizada, toda moldada na “nefasta” gestão JJ.

  4. Em qualquer outra empresa isso seria caso de demissão do profissional departamento médico que se mostrou uma montanha de incompetência nesse caso. O caso é simples, rua para esses incompetentes.

  5. Sabe aquela loja q vende carros q um dia foram bons, mas vc já ouviu falar q os carros são fuçados, q é cheio de gambiarras e q se vc comprar vc sabe q pode ta comprando pra solucionar o seu problema de n ta a pé e depois ver q a porcaria vive na oficina? Pois é, é mais ou menos esse caso ai, um fia ja foi bom jogador, hj so vive encostado e vivendo de lembranças. Eu pensava q a nossa diretoria era fraca no quesito contratar (ja q n tem o planejamento q já vimos outrora, onde se contratava depois de muitas análises), mas vejo q ela consegue ser pior q isso.

  6. Ele já chegou “bichado”. O nosso glorioso Departamento Médico deve explicações. Como um atleta nessas condições foi aprovado no exame médico admissional??? Qualquer clube, por mais humilde que seja e desprovido das instalações do REFIS, teria reprovado a contratação desse cara. Mais um absurdo da atual Diretoria…

  7. O Garrincha se vivo e jogador do São Paulo , seria um eterno encostado, o nosso D.M. quer ser perfecionista alguns atletas tem ” defeito de fábrica”. Resumindo bota pra jogar e F…..sse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*