Cobrança por mudanças e crise interna: os bastidores na política do SP

O Conselho de Administração do São Paulo está descontente com a situação do time, penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, e vai cobrar mudanças do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, em reunião nesta terça-feira, no Morumbi.

A 19ª colocação no Brasileirão aumenta a pressão interna de conselheiros e torcedores. Apesar disso, o técnico Dorival Júnior não está ameaçado de demissão neste momento.

Na medida em que os resultados não acontecem, aumentam também os pedidos pela contratação de um coordenador técnico, o que divide o clube internamente.

Há, no próprio Conselho de Administração, apoiadores dessa ideia. O desejo é ter um profissional experiente no meio do futebol para fazer a comunicação entre comissão técnica e elenco.

Entre torcedores e membros do Conselho Deliberativo, o nome mais falado é o de Muricy Ramalho. Durante o “Bem, Amigos!” de segunda, o comentarista do SporTV disse não ter recebido convite da diretoria, mas que fica balançado pela situação do clube. Como técnico, ele comandou a reação contra o rebaixamento, em 2013.

Presidente do São Paulo terá reunião com Conselho de Administração nesta terça (Foto: Marcelo Prado)

Presidente do São Paulo terá reunião com Conselho de Administração nesta terça (Foto: Marcelo Prado)

O trabalho do diretor executivo Vinicius Pinotti é questionado por conselheiros da situação e da oposição nos bastidores. Ele, Leco e Dorival não gostam da ideia de ter um coordenador.

Há duas vertentes: defensores da contratação de um profissional para substituí-lo ou para trabalhar ao lado dele. No entanto, nesse segundo cenário, também há dúvida sobre como seria a divisão de tarefas com Vinicius e se o dirigente aceitaria dividir o poder de decisão no futebol.

Conselho de Administração do São Paulo vai se reunir nesta terça-feira (Foto: Reprodução)

Conselho de Administração do São Paulo vai se reunir nesta terça-feira (Foto: Reprodução)

Além de Muricy, Paulo Autuori e Marco Aurélio Cunha, um dos nomes falados é o do próprio Raí, membro do Conselho de Administração. No entanto, a impressão é de que seria difícil convencer o ídolo a mudar de posição neste momento.

Nos bastidores, Leco também enfrenta rejeição do vice-presidente Roberto Natel. O dirigente havia saído do clube em setembro de 2016. Ele foi substituído por José Carlos Ferreira Alves.

Natel chegou a pensar em se lançar candidato à presidência, mas recuou na ideia e apoiou Leco na eleição de abril, contra o opositor José Eduardo Mesquita Pimenta, também membro do Conselho de Administração.

Agora, o relacionamento entre presidente e vice voltou a ficar ruim. A impressão é de que Natel participa pouco do dia a dia do clube e está cada vez mais afastado de Leco.

Diferentemente do passado, quando foi indicado ao cargo, Natel agora foi eleito vice-presidente e tem mais força política no clube.

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Cobrança por mudanças e crise interna: os bastidores na política do SP

  1. Conselho que não serve para nada já que quem toma as decisões é o gestor e o “presidente”.

    O PAlmeiras tinha o COF que sempre afundava o clube.
    Copiamos o que tinha de ruim de lá.

  2. Espero que estes membros do Conselho de Administração pensem no São Paulo Futebol Clube, principalmente aqueles que amam o Leco , Julio Casares, Adilson, Silvio; acordem para o bem da Nação tricolor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.