‘Calazans decepcionou dentro e fora de campo’, diz dirigente do São Paulo

Alexandre Pássaro, gerente de futebol do São Paulo, disse durante sua participação no Bola da Vez, da ESPN, que o clube se decepcionou com o atacante Marquinhos Calazans tanto dentro quanto fora de campo, confirmando o que o LANCE! publicou em janeiro, quando o clube decidiu afastá-lo do elenco.

Na época, o São Paulo acredita que a tendência seria a rescisão do contrato válido até junho de 2022, mas não houve acordo neste sentido e o jogador foi colocado para treinar em horários alternativos enquanto não encontra um novo clube para jogar. No São Paulo, que o contratou sem custos a pedido de Cuca há quase um ano, ele jogou só quatro vezes, uma como titular.

– Foi um jogador pedido pelo Cuca, mas também aprovado por nós. A gente se decepcionou muito com a postura tanto dentro quanto fora de campo. Isso foi comunicado para ele, por isso não tenho problema nenhum de falar aqui. Nós falamos com várias referências, com treinadores, com o próprio Fernando Diniz, que estava no Fluminense na época. Não sei se houve uma mudança de comportamento, alguma coisa assim – disse Pássaro.

– A gente não estava satisfeito, inclusive algumas posturas com torcedor, uma questão de falta de respeito que a gente não tolera. Torcedor é nosso maior bem. O Calazans não está no grupo, mas faz parte dos ativos do São Paulo. Ele tem treinado, em algum momento não sei se vamos criar um sub-23, vamos encontrar um melhor caminho para ele – emendou.

Outro jogador bastante atrelado ao nome de Cuca no São Paulo é o atacante Raniel, que veio do Cruzeiro por cerca de R$ 13 milhões para ser o centroavante que o treinador pedia diariamente à diretoria – embora o preferido fosse o argentino Juan Dinenno, à época no Deportivo Cali (COL). Raniel também jogou pouco e também desagradou por algumas atitudes fora de campo, mas Pássaro não o coloca na mesma situação de Calazans.

– O Raniel não foi uma questão extracampo. Era um 9 que o Cuca queria naquele momento, que a gente entendeu que seria um ativo interessante para o clube, por característica, por idade. Acabou jogando pouco, mas nos deu a possibilidade de contratar o Vitor Bueno, que por contrato valia 12 milhões de euros – disse.

O São Paulo cedeu Raniel em definitivo ao Santos e ainda vai ressarcir o empresário André Cury pela compra dele, mas não ficou com o prejuízo porque, em troca, recebeu Vitor Bueno também em definitivo.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “‘Calazans decepcionou dentro e fora de campo’, diz dirigente do São Paulo

  1. Nos anos do tri-brasileiro, a diretoria se gabava de ter regra para contratação, não se guiar apenas pela indicação de técnicos, pois técnicos vão e vêm (e muitas vez vez indicam por outros interesses, eu acrescentaria).

    Agora os caras contratam um cara que tinha tudo para dar errado, visto que já tinha trabalhado no clube e fracasso em razão dos mesmos erros que apresentou no time dos porcos recentemente, e ainda aceitam essas indicações ridículas… Achavam mesmo que reservas do Fluminense ou do Cruzeiro seriam joias escondidas? Se eles não conseguiriam espaço lá, por que conseguiriam no SPFC?

    As contratações por interesses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.