Atrasos em pagamentos motivaram pacto de silêncio no São Paulo

Os jogadores do São Paulo fizeram um pacto de silêncio nos últimos dias em resposta ao atraso de dois meses no pagamento de direitos de imagem. Os atletas não deram entrevista na saída do gramado, durante a derrota por 1 a 0 para o The Strongest, no Pacaembu, pela Libertadores. A informação foi divulgada pelo site da “Espn” e confirmada pelo GloboEsporte.com.

O acordo dos jogadores foi prévio ao resultado e seria aplicado independentemente de vitória ou derrota. A esperança, obviamente, era de que o time vencesse o The Strongest, mas a derrota deu início a uma crise.

Na terça-feira, dia anterior ao confronto com o The Strongest, a previsão era de que Hudson desse entrevista coletiva no Pacaembu. Mas por conta do acordo entre os jogadores, o técnico Edgardo Bauza foi o entrevistado.

Depois do jogo diante dos bolivianos, Calleri, Diego Lugano e Alan Kardec conversaram com os jornalistas, o que dividiu os atletas por conta do acordo de silêncio. Na quinta-feira, o reforço Maicon foi apresentado e nesta sexta Lugano falou com a imprensa. Esses dois últimos não fizeram parte do movimento.

Nos bastidores, há relatos de que as premiações pela classificação para a Taça Libertadores, como quarto colocado do Brasileirão de 2015, estariam atrasadas. Mas dirigentes do Tricolor afirmam que esse débito foi quitado no último sábado. O pagamento da bonificação pela eliminação ao César Vallejo, do Peru, na primeira fase da competição continental, não foi pago.

O clube pretende quitar os débitos com as luvas (prêmio por assinatura de contrato) que receberá quando fechar o próximo acordo de televisionamento de seus jogos.

 

Fonte: Globo Esporte

6 comentários em “Atrasos em pagamentos motivaram pacto de silêncio no São Paulo

  1. Que draga esta nosso São Paulo, diretoria sem vergomha e ainda critica o Abilio Denis pq pede profissionalização do clube, a éra petista fez escola até no morumbi, quem diria, dirigentes corruptos, só faltava essa para jogar o São Paulo FC no lixo e o pior é que esta igualzinho a politica do país, não tem oposição para brigar, todos são farinha do mesmo saco.
    Herança da éra JJ.

  2. A real é que chega a ser loucura criticar jogador na atual situação do clube (e aqui eu faço o mea culpa pelas críticas ao Centurion e Bausa).
    A diretoria está uma ZONA faz anos, vem dando mancada com o básico que é pagamento faz anos, trata o clube de forma esquizofrênica uma hora contratando um treinador 100% ofensivo e logo em seguida outro 100% defensivo (quem se adapta taticamente desse jeito?). É diretor perdendo patrocínio por não ganhar comissão enquanto jogador não recebe salário por falta de patrocínio. É diretor viajando de graça ás custas do clube enquanto jogador não recebe e ouve vaia.
    Muito me surpreende o sangue de barata dos caras de não vir na imprensa e meter a boca, tem que reclamar publicamente mesmo, porque se depender da vergonha na cara dessa cambada da diretoria, nada vai ser resolvido. Tem que jogar o nome na lama, escancarar toda essa podridão, só assim vai haver pressão pra mudança.
    Nada mais se resolve internamente no São Paulo, esses dias já acabaram. Torcida não tem que enfiar o dedo na cara de jogador, tem que enfiar o dedo na cara de diretor. Eles que estão destruindo o São Paulo.
    Olhem para todos nossos rivais que passaram pelos mesmos vexames, sempre foi assim. Trocavam inúmeros jogadores toda temporada e sempre a mesma coisa, só mudou quando a diretoria foi trocada por gente decente, afim de trabalhar pelo clube e não pelo próprio ego e bolso.

    Podem mandar embora Michel, Ganso, Lucão, quem vocês quiserem. Enquanto os diretores forem os mesmos, nada vai mudar no São Paulo.

  3. Sempre digo que no sao paulo tem alguma coisa errada interna, algo podre, e logico que ninguem trabalha de graça, mas eu nao deixo de fazer a minha parte, se fizeram pacto de silencio por motivo de atraso no pagto, esta errado agora que eles tem que por a boca no trombone para saber os podres que vem acontecendo.

  4. O único corte que deve ser feito é na diretoria. Sair cortando cabeça geral, por pagarem 4 milhões por Kieza e agora mais uma vez atrasarem pagamento dos atletas. Você trabalha de graça? Eu não.

  5. O vestiário, como é chamada modernamente a Relação Interna, está virado do avesso. Quem já liderou grupos sabe que em situações dessa natureza a receita é simples: CORTE na liderança negativa! Certo Michel e PH???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*