Após propostas negadas, Paulo Miranda cresce no São Paulo

O ano de 2012 tem sido intenso para Paulo Miranda. Depois de passar por um momento turbulento no primeiro semestre, ele quase deixou o São Paulo nesta janela para transferências internacionais do meio da temporada. E a mesma diretoria que chegou a afastá-lo também foi responsável por não liberá-lo para o exterior.

Mallorca (ESP) e um clube do Kuwait fizeram propostas pelo zagueiro. Em reunião com João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol, o empresário do camisa 13, Bruno Balsimelli, ouviu que o jogador agradava a Ney Franco e que seria útil ao elenco tricolor.

Neste domingo, no clássico com o Corinthians, às 16h, no Pacaembu, Paulo Miranda vai atuar como lateral-direito, assim como fez nas últimas duas partidas. O desempenho foi elogiado por todos, e Douglas, o dono da posição, será deslocado para a lateral esquerda, já que Cortez está suspenso.

Na vitória sobre a Ponte Preta, Ney o escalou na linha de três zagueiros, porém, pela forma da Macaca atuar, acabou mexendo.

– Não tinha planejado a mudança, mas durante o jogo colocamos dessa forma e o Paulo Miranda foi bem taticamente. Ele esperava por sua oportunidade e, se eu fosse um colunista, daria nota 8,0 a ele – elogiou o treinador, após o triunfo na semana passada, no Morumbi.

A avaliação do LANCE! foi diferente, mas não muito abaixo. Paulo Miranda tirou nota 7,0. Naquela partida, o camisa 13 quase marcou um gol de letra. Diante do Bahia, na última terça, ele tentou outro golaço, dessa vez de cobertura, e também parou nas mãos do goleiro.

No primeiro semestre, o zagueiro foi o principal protagonista do racha entre Emerson Leão e diretoria. A cúpula, encabeçada pelo presidente Juvenal Juvêncio, decidiu afastar o jogador, que o então treinador tinha como titular absoluto.

Paulo Miranda teve poucas chances no início dos trabalhos de Ney Franco, mas não forçou para sair do clube. Pelo contrário. Ele queria dar a volta por cima e terá uma prova de fogo no Majestoso.

As fases de Paulo Miranda no São Paulo:

Bom início
Paulo Miranda agradou Emerson Leão na pré-temporada e ganhou a confiança do técnico. Assim que se recuperou de lesão, foi titular durante todas as partidas do Campeonato Paulista.

Semifinal do Paulistão
Com dois minutos de jogo, Paulo Miranda se precipitou e cometeu pênalti contra o Santos. Neymar bateu e abriu o caminho para a classificação santista. A disputa era em jogo único e o Tricolor acabou eliminado do torneio.

Polêmica
Três dias depois, o elenco estava concentrado para enfrentar a Ponte Preta, pela Copa do Brasil, em Campinas. Leão havia confirmado que Paulo Miranda seguiria entre os titulares, mas a diretoria interveio. No dia do jogo, a cúpula chamou o ex-treinador para uma reunião e o comunicou que o camisa 13 estava afastado e não poderia ser escalado. Paulo Miranda ficou uma semana sem fazer treinos táticos com o restante do elenco são-paulino.

Outro pênalti
Na estreia do Tricolor no Brasileiro, o Tricolor vencia o Botafogo por 2 a 1 até ele cometer pênalti. No fim, revés por 4 a 2.

Gol no clássico
Na quarta rodada deste Brasileirão, o São Paulo venceu o Santos no Morumbi por 1 a 0. E o herói da vitória foi justamente Paulo Miranda, que marcou o gol do triunfo com uma cabeçada.

Lateral-direito
Sem Rhodolfo e João Filipe, Paulo Miranda teve chance de voltar a ser titular da equipe contra a Ponte Preta, na semana passada. Ele começou atuando como zagueiro pelo lado direito, mas logo virou lateral por uma mudança tática de Ney Franco. O camisa 13 se destacou também no ataque, quando quase marcou um gol de letra. Diante do Bahia, Paulo Miranda iniciou o jogo na mesma função, atuou bem novamente e quase marcou um gol por cobertura.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*