Após fazer dois gols, Kardec quer manter confiança mesmo na reserva

O atacante Alan Kardec foi titular do São Paulo nas duas rodadas passadas do Campeonato Paulista e não decepcionou, marcando um gol na vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta e outros dois no triunfo por 3 a 0 sobre o Marília. Mesmo assim, o jogador sabe que tem grande chance de voltar ao banco de reservas no clássico contra o Palmeiras.

“Acima de tudo, vem o profissionalismo, com seriedade e respeito aos companheiros. No Palmeiras e no ano passado (pelo São Paulo) fui titular em boa parte. As pessoas me respeitavam enquanto estive em campo e consegui dar resultado positivo para a equipe, no individual e coletivo. Este ano, por opção do treinador, estou começando menos entre os 11, mas continuo trabalhando com seriedade, não é motivo para baixar a cabeça. Hoje, tenho confiança por ter feito três gols em duas partidas e sempre respeito os companheiros”, afirmou.

Nos dois jogos em que Kardec jogou e fez gols, o técnico Muricy Ramalho poupou diversos titulares, que atuaram pela Libertadores contra o San Lorenzo, em compromisso realizado entre as duas partidas do Estadual. Mesmo ao lado de suplentes, Kardec se animou por ter cumprido seu papel.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Alan Kardec jogou nas duas partidas passadas do Paulistão, quando vários titulares foram poupados

“O jogo contra o Marília serviu para restabelecer a confiança. É legal fazer gols em uma partida, ainda mais para atacantes, que estão sempre buscando o gol. Foi a segunda seguida entre os 11 em que marquei. Estou extremamente confiante, de cabeça tranquila. Nossa equipe teve um ritmo forte desde o início e isso ajudou. Todo mundo esteve de parabéns”, acrescentou.

Depois de ter balançado a rede diante da Ponte, Kardec reconheceu que havia sofrido uma queda de confiança no período em que ficou apenas na reserva. Agora, o desafio do atacante é evitar um novo desânimo, apesar de ter grande chance de ficar no banco contra o Palmeiras, nesta quarta-feira, pelo Paulistão.

“A hora (de ser titular) parte muito do treinador e deixo nas mãos de Deus. O mais importante é eu me sentir bem, confiante e preparado para desafios e oportunidades. Conheço o Pato e o Luis e estou com a cabeça tranquila. Jogador não ganha posição de ninguém nos microfones. Quando as oportunidades aparecem, tenho de agarrar. Vou procurar sempre fazer mais. Fico feliz pelos gols estarem voltando, mas não estou satisfeito, porque cada dia quero mais e vou trabalhar para ficar entre os 11”, disse.

Kardec também sabe que tem responsabilidade de corresponder nos compromissos em que é escalado. “Quando tiver oportunidade, tenho de errar o menos possível e fazer gols. Sou cobrado por isso. Se passo dois ou três jogos, falam que o atacante não está marcando. Quando tenho boas atuações, sei que os torcedores estão vendo. Há carinho e confiança para não deixar a peteca cair”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*