Após Alphaville, Pato e Osvaldo serão companheiros no São Paulo

Alexandre Pato deve se juntar ao grupo do São Paulo na terça-feira e encontrará um jogador que ele conhece bem. Além dos confrontos em Majestosos, o novo reforço visitou a casa de Osvaldo no ano passado, assim como o camisa 17 do Tricolor também frequentou a residência de Pato. Ambos moram em Alphaville, bairro nobre da grande São Paulo, e se conhecem desde os tempos das categorias de base.

Quando garoto, Osvaldo teve uma rápida passagem pelo Internacional. Foram apenas cinco meses, mas tempo suficiente para ele ver que Alexandre Pato, dois anos mais novo, já era diferenciado.

– Em alguns jogos-treinos, ele acabou subindo para o time júnior. Ele estava uma categoria abaixo, mas como era diferenciado sempre subia para ajudar. Então tive o prazer de atuar algumas partidas com ele pelo Inter, em amistosos. Agora, desejo que possa vir brilhar aqui no São Paulo também – declarou.

Os encontros no ano passado tiveram a participação do estafe dos atletas. A dupla era agenciada pelo mesmo empresário, Gilmar Veloz. Recentemente, Osvaldo deixou de trabalhar com Veloz e segue a carreira sob os cuidados de José Antônio.

A parceria em campo vai demorar para acontecer. Pato só poderá estrear no dia 12 de março, contra o CSA, pela Copa do Brasil, já que não pode jogar mais pelo Paulistão. Enquanto isso, Osvaldo será titular neste domingo contra Ponte Preta, em Campinas, às 17h (transmissão em tempo real pelo LANCE!Net), e pode aproveitar o período para criar dúvida na cabeça do técnico Muricy Ramalho.

A comissão técnica quer ver Alexandre Pato ao lado de Luis Fabiano. Consequentemente, isso significa que Osvaldo deve perder espaço, principalmente se o colombiano Pabon render o que se espera.

Depois de quase um ano sem marcar, o camisa 17 começou bem a temporada e recuperou a confiança.

Confira um Bate-Bola com Osvaldo, em entrevista ao LANCE!Net:

Como é a sua relação com o Alexandre Pato fora de campo?
Ele mora em Alphaville, ele já foi até em casa uma vez. Eu já o conhecia do Inter, tive uma passagem por lá. É um cara gente boa, um menino tranquilo, que ele possa mostrar o futebol que ele não mostrou no Corinthians. A gente sabe que a pressão vai ser grande para ele. É mais um que está chegando, a concorrência aumenta e é mais dor de cabeça para o Muricy Ramalho.

E a concorrência aumenta exatamente para você. Como vê isso?
Em time grande a concorrência existe sempre. Antes tinha o Lucas e eu consegui mostrar meu futebol. Toda vez que jogador de qualidade chega o elenco fica cada vez mais forte e a gente vai receber o Pato e o Pabon também de braços abertos.

O Jadson também é seu amigo. O que você achou dessa troca que os dois clubes fizeram?
Quando o Jadson me falou no vestiário, achei que ele estava brincando. Depois que vi que era verdade mesmo. O Jadson é um grande jogador, um amigo e vou torcer por ele sempre, independentemente do time em que ele estiver. E aqui nós vamos receber o Pato bem e espero que ele brilhe no São Paulo.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*