Após dar chapéu, Kelvin vibra por vitória sobre ex-clube: “Bom demais”

O São Paulo foi soberano no Choque-Rei com o Palmeiras na tarde deste domingo, no Estádio do Morumbi, e saiu com a vitória por 1 a 0, gol de Paulo Henrique Ganso, em duelo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Um dos destaques da boa atuação tricolor, o meia-atacante Kelvin, que defendeu o rival no ano passado, chamou atenção nos minutos finais da partida ao dar um “chapéu” seguido de um drible desconcertante no veterano Zé Roberto, lateral esquerdo palmeirense.

Na saída de campo, o são-paulino comentou o lance e o triunfo, que encerra um jejum de dez clássicos sem vitória. “Em relação ao Zé, é um prazer jogar ao lado e contra, lembro da história dele, é um cara que levo como ídolo, tive que marcar, não foi fácil, ele tem muita velocidade. a gente tem que improvisar, não adianta fazer o simples o tempo inteiro”, explicou Kelvin, celebrando o fato de ter saído vitorioso sobre seu ex-clube, pelo qual foi campeão da Copa do Brasil em 2015.

“Era um jogo especial, não guardo mágoas, fui campeão, mas é sempre bom jogar com amigos e vencer”, disse o camisa 30. “Bom demais. Ano passado, estava do outro lado, e já sabia do sabor que tinha a vitória. Isso serve de motivação para continuarmos bem no restante do ano”, vibrou.

“Tive uma passagem lá. Não foi uma passagem em branco, fui campeão, um clube que eu vou ter carinho sempre, só que hoje (domingo) era um jogo especial e que se tornou ainda mais especial pela vitória”, acrescentou, enaltecendo a boa apresentação do São Paulo diante do rival.

“O time todo jogou bem. A gente vem jogando bem há várias partidas, só que agora foi uma vitória importante pra encaixar no campeonato de vez, deixar a (Copa) Libertadores um pouco de lado. Esse jogo demonstrou isso, então acho que foi uma vitória muito importante”, finalizou.

Outro ex-palmeirense que saiu feliz de campo foi o centroavante Alan Kardec, que substituiu Jonathan Calleri no clássico desta tarde. “É bom vencer, independente do adversário. Não fiz gol, mas quando você trabalha em prol da equipe, gera satisfação também”, contou o atacante, transferido ao time do Morumbi em meado de 2014.

“O jogo foi  difícil, um clássico, nossa equipe procurou atacar, mas com a vantagem você tem que ser inteligente em alguns momentos. Conseguimos criar algumas oportunidade e fomos bem na defesa”, analisou.

Com sete pontos em quatro rodadas, o São Paulo ocupa a sexta colocação do Brasileiro. O próximo compromisso será o Figueirense, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Florianópolis.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.