Após chegada de Kardec, Aidar busca nome para formar ‘esquadrão’ tricolor

Após pouco mais de um mês no cargo, o mandatário disse, em entrevista à TV Gazeta, que o time não correspondeu totalmente às suas expectativas, mas está no caminho para isso acontecer. Mas do que o time precisa para se firmar?

O esquema tático de Muricy Ramalho tem se mantido durante a temporada. As alterações que o treinador promove por sua própria opção são sempre utilizando as mesmas peças, nas mesmas posições: ataque e zaga. Com isso, duas vagas no time permanecem abertas.

O passo inicial para tentar preencher um dos espaços vazios já foi dado. Primeiro reforço da gestão de Aidar, o atacante Alan Kardec chegou ao Tricolor após boa fase no rival Palmeiras. Ainda sem jogar por questões contratuais, o jogador dá esperanças ao mandatário e chega para a disputa de uma vaga no ataque.

Sacado do time por algumas vezes Osvaldo é quem mais tende a sair com a sua chegada. Muricy, entretanto, tem outros nomes em sua lista e já mostrou que não vê problemas em utilizá-los quando necessário. São eles: Pabon e Boschilia.

Porém, o setor defensivo é o que mais preocupa e agor é visto como prioridade da diretoria tricolor e de Muricy Ramalho, que não tem um nome fixo para formar a dupla de zaga com Antonio Carlos. O zagueiro-artilheiro tem divido o posto ora com Lucão, ora com Rodrigo Caio.

Ataíde Gil Guerreiro chegou a afirmar no mês passado que com o ataque “exageradamente” composto, a necessidade era de mudança na zaga e que o São Paulo não pouparia esforços para montar um time de ponta para brigar no campeonato.

Em meio a essa necessidade, algumas portas se abriram. A primeira é a possível volta de Rafael Toloi, emprestado à Roma (ITA) até dia 30 de junho. O clube italiano, porém, só deverá falar se ficará ou não com o jogador às vésperas do fim do contrato.

A posibilidade que tem ganhado força nos últimos dias e animado a torcida são-paulina é o retorno de Diego Lugano. Ídolo do São Paulo entre 2003 e 2006, encerrou seu contrato com o West Bromwich, da Inglaterra e está sem clube. Aidar, a princípio, negou qualquer possibilidade de vinda do jogador devido ao alto valor de seu salário e também por querer um zagueiro jovem. Porém, após Muricy afirmar depois da vitória sobre o Grêmio, por 1 a 0, no último sábado, que não custava tentar trazer o jogador, o presidente voltou atrás:

– Gostaria muito de trazer o Lugano. Acho que tem chance. A partir da sinalização do Muricy, acho que tem sim. Claro que precisamos estudar um pouco o aspecto financeiro – ponderou à TV Gazeta.

O jogador defenderá o Uruguai na Copa do Mundo do Brasil. Será que ele é a peça que falta para fechar o “esquadrão” tricolor?

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*