Andrés diz que prejuízo ao “sócio-torcedor” motivou crítica ao SP

Depois de causar polêmica ao atacar a política de redução de preços do São Paulo, Andrés Sanchez tentou esclarecer a situação. Em uma nota oficial, o ex-presidente corintiano atrelou sua crítica ao prejuízo causado a outros programas de sócio-torcedor.

“Nas entrevistas que dei ao longo do evento, me demonstrei contra as promoções de ingressos que alguns times têm feito, porque prejudicam os planos de sócio-torcedor de clubes que possuem essa modalidade. Portanto, a minha defesa é somente em relação aos participantes dessas campanhas”, disse Andrés Sanchez.

Em crise no Campeonato Brasileiro, o São Paulo diminuiu o preço de seus ingressos para R$ 10 (arquibancada superior), R$ 20 (cadeiras atrás dos gols) e R$ 30 (cadeiras do centro do gramado). Sócios-torcedores do clube, porém, podiam pagar R$ 2 pelo ingresso mais barato.

No Pacaembu, o Corinthians cobra de R$ 30 a R$ 180 os valores de seus ingressos no Campeonato Brasileiro. Durante o Business FC, onde se pronunciou sobre o assunto, Andrés chegou a falar de forma dura sobre a redução são-paulina.

“Vocês acreditam neles? Venderam cem caixas de refrigerantes. O que o São Paulo fez foi mal, péssimo para o futebol brasileiro inteiro. Botar um espetáculo a R$ 5 a R$ 10”, disse o cartola.

Andrés também se pronunciou sobre sua suposta influência na situação de Tite. Nesta terça, o Lance! publicou que ele estaria à frente de um movimento que pede a saída do treinador. Ele negou.

“Quero aproveitar para deixar bem clara a minha posição em relação ao Departamento de Futebol do Corinthians, desde que sai da presidência do time, não participo de nenhuma decisão no futebol. A pessoa que plantou a notícia de que sou contra o Tite, que é de dentro do clube, é mentirosa e não tem caráter”, disse Andrés.

 

Fonte: UOl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*