Aidar deixa polêmica para trás e mostra respeito pelo Palmeiras

Carlos Miguel Aidar não tinha nem um mês na presidência do São Paulo quando conseguiu tirar Alan Kardec do Palmeiras e, em resposta ao mandatário rival, que havia questionado sua ética na negociação, disse que o clube de origem italiana vinha se apequenando ano após ano. Passados quatro meses, às vésperas do primeiro clássico, o tom do discurso é outro.

“Tenho o maior respeito pelo Palmeiras. Tivemos muitos conselheiros importantes que eram descendentes de italianos. Temos respeito pela tradição da colônia italiana, pelo Palestra Itália, que teve que mudar de nome durante a guerra para não ser perseguido. Tenho respeito por Palmeiras, Corinthians, Santos, Bragantino, por todos os clubes”, disse Aidar, na quinta-feira, antes de continuar sua defesa e minimizar a antiga polêmica com Paulo Nobre.

“Naquele momento, eu apenas reagi àquilo que julguei fosse provocação. Mas eu até já me penitenciei, não tenho nada contra o Paulo Nobre. Torço pelo sucesso dele. Se ele for candidato à reeleição (presidencial do Palmeiras), se eu pudesse votar nele, votaria. Mas não sou conselheiro nem sócio do Palmeiras, então não vou fazer isso”, comentou.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net

Presidente do São Paulo tentou fazer pazes públicas com Paulo Nobre, com quem se desentendeu em abril

Os dois dirigentes já se encontraram desde que trocaram farpas publicamente, porém não voltaram a se falar. O clássico de domingo, pelo Campeonato Brasileiro, será o primeiro entre eles, e o são-paulino promete comparecer ao Pacaembu.

 

“Eu vou, com absoluta certeza, ainda que seja naquele lugarzinho pequenininho, reservado ao visitante. Vou ao jogo e vou torcer pelo São Paulo, como em todas as partidas”, concluiu Aidar, sorrindo, pela ironia desferida ao local que tradicionalmente é oferecido à diretoria da equipe visitante no estádio municipal.

Pivô da polêmica entre os presidentes, Alan Kardec ainda é dúvida para a partida. O atacante, que não pôde atuar na quarta-feira justamente porque já havia defendido o Palmeiras nesta edição da Copa do Brasil, passou os primeiros dias da semana em recuperação de entorse no tornozelo direito e ainda não voltou a campo, o que pode ocorrer nesta sexta-feira.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*