A um ano da Copa, trio do São Paulo corre atrás para se garantir no Mundial

O São Paulo visita o Grêmio nesta quarta-feira em Porto Alegre e dia 12 de junho do ano que vem é a abertura da Copa do Mundo. Portanto, Paulo Henrique Ganso, Osvaldo e Luis Fabiano têm exatamente um ano para estarem no grupo que vai disputar o Mundial.

O jogo válido pelo Brasileirão acontece no mesmo estádio em que, no último domingo, o Brasil bateu a França e o trio tricolor certamente desejaria estar presente no amistoso que serviu de preparação pra Copa das Confederações.

O atleta mais distante atualmente é Ganso. Chamado para a Seleção pela última vez ainda na Olimpíada de Londres, o camisa 8 não foi mais lembrado por Mano Menezes e nem posteriormente quando Felipão assumiu o Brasil. O tempo machucado contribuiu para este distanciamento.

Tido em 2010 como nome certo para ser o “cérebro brasileiro” no Mundial, hoje Ganso assiste a Oscar se firmar cada vez mais como o meia organizador da equipe. Reserva do atleta do Chelsea (ING) aparece, inclusive, Jadson, seu companheiro de São Paulo e que vem sendo convocado constantemente.

Não menos importante é esse período para Luis Fabiano também reconquistar prestígio. Titular na Copa da África do Sul, em 2010, só voltou a ser convocado em 2012, quando integrou a lista de Mano para o Superclássico das Américas, contra a Argentina, em Goiás. Depois, já com Felipão, enfrentou a Inglaterra, em Wembley. Desde então, não foi mais chamado e sua situação no clube do Morumbi está indefinida. Com propostas da Europa e do Oriente Médio, não descarta deixar o Tricolor, o que pode distanciá-lo mais ainda da Seleção.

Para Osvaldo, o “caçula” do trio na Seleção, a lesão no quadril sentida na semifinal do Paulista contra o Corinthians o tirou a chance de ir à Copa das Confederações. Com propostas da Ucrânia, sua permanência no Morumbi e a manutenção da boa fase em 2013 também podem ser decisivas para ir à Copa.

A guinada do trio rumo ao Mundial pode começar nesta quarta-feira.

Sobe-desce do trio

Ganso
Titularidade
Após um período de seguidas lesões, Ganso conseguiu recobrar o bom desempenho físico. Com isso, passou a ter regularidade na equipe. É titular no time do técnico Ney Franco. O Maestro tricolor se destacou em jogos importantes, como no duelo pela 38 rodada do Brasileiro de 2012, contra o Corinthians, e diante do Atlético-MG, na última rodada do Grupo 3 da Copa Libertadores, neste ano.

Desconfiança
Ganso ganhou notoriedade por conta das grandes exibições em 2010. Contudo, o meia sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo, no mesmo ano, que atrapalhou o bom momento do atleta. De lá para cá, ainda gera desconfiança para que consiga repetir o desempenho. Mesmo com características de armação e passes precisos, tem pouca eficiência nas finalizações. Só fez dois gols pelo time.

Osvaldo
Imprescindível
Osvaldo é peça fundamental no esquema tático tricolor e, com o mesmo estilo de jogo e eficácia, não tem um substituto à altura dentro do próprio elenco. Ney Franco e Rogério Ceni já evidenciaram, durante entrevistas, a importância do atacante. É a válvula de escape do time, pois dá velocidade e dinamismo durante as partidas. É o principal garçom do ano, com oito passes para gol.

Jejum de gols
Osvaldo não marca um gol desde o jogo contra o The Strongest (BOL), em 28 de fevereiro, pela segunda rodada do Grupo 3 da Copa Libertadores. No ano, balançou as redes em cinco oportunidades. Tem pouca experiência com a camisa da Seleção Brasileira. Nas partidas em que pôde atuar, não teve muito tempo para mostrar o mesmo bom desempenho do Tricolor, que o levou à Seleção.

Luis Fabiano
Faro de gol
Na temporada, Luis Fabiano é o artilheiro do Tricolor, com 16 gols. O atacante não tem reserva à altura e, por conta disso, o time não tem o mesmo desempenho sem o camisa 9. Sob o comando do técnico Dunga, foi titular na última Copa do Mundo. Está a um gol de igualar Luizinho e ser o quinto maior goleador da história do São Paulo. Tem o respaldo e a confiança do técnico Ney Franco.

Decisivo?
Por conta do temperamento explosivo, coleciona expulsões no currículo. Pegou punição de quatro jogos na Libertadores por ter proferido insultos ao árbitro colombiano Wilmar Roldán. Além disso, o presidente Juvenal Juvêncio já afirmou que o atacante é “negociável”, o que gerou insatisfação por parte do atleta. Sofre com lesões. Em momentos decisivos, tem cometido muitos erros.

Passagem pela Seleção Brasileira

Ganso: Promessa ou realidade pela Seleção?
Seleção Brasileira: início na sub-20 e decepção em 2010
Ganso teve uma passagem, em 2009, pela Seleção sub-20. Em 2010, após boas atuações, vislumbrava chance na Copa do Mundo, mas não disputou o torneio.

Queda na Copa América e banco na Olimpíada
Na estreia de Mano, Ganso também fez o seu primeiro jogo pela Seleção principal, diante dos EUA. Depois, ficou fora de algumas convocações por conta de lesões. Integrou o elenco que disputou a Copa América, mas teve rendimento apagado, com o restante do time. Na Olimpíada de Londres, foi reserva durante o torneio.

Osvaldo: Gostinho da Seleção
Convocação
Por conta do corte de Lucas, machucado, o atacante Osvaldo ganhou uma chance com o técnico Felipão para os amistosos diante da Rússia e da Itália. Contudo, nas partidas, o camisa 17 não teve oportunidade de entrar em campo.

Estreia com passe
No segundo tempo do amistoso contra a Bolívia, Osvaldo pôde fazer a sua estreia com a camisa da Seleção. No jogo, teve boa movimentação e ainda deu um passe para o gol de Leandro. O atleta também atuou contra o Chile, no Mineirão.

Luis Fabiano: Titular na Copa do Mundo de 2010
Estreia com gols
Fabuloso estreou pela Seleção em 2003, diante da Nigéria, e fez um gol. Passou a ser convocado para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006 e amistosos. Em 2004, foi titular na conquista da Copa América, contra a Argentina.

Artilharia na Copa
Luis Fabiano foi convocado por Dunga para a Copa das Confederações, torneio em que fez cinco gols. Na Copa do Mundo de 2010, foi titular e fez dois gols contra a Costa do Marfim. Com Felipão, foi chamado para o amistoso contra a Inglaterra.

Jadson caminha rumo ao Mundial

Se Paulo Henrique Ganso, Osvaldo e Luis Fabiano lutam para voltar à Seleção, o meia Jadson vai aproveitando suas chances com Felipão e se aproximando de confirmar seu nome na lista de convocados para a Copa do ano que vem.

Melhor atleta são-paulino na atual temporada com dez gols e seis assistências, o camisa 10 convenceu o técnico da Seleção não só com as boas atuações pelo clube, mas também pelo Brasil nos amistosos realizados nesta temporada.

A favor do atleta, há também certa experiência na Seleção: a Copa das Confederações não será o primeiro torneio disputado por Jadson defendendo o país. Em 2011, atuando pelo Shakhtar Donetsk (UCR) à época, fez parte do grupo comandado por Mano Menezes na Copa América e chegou até a fazer dupla de meio com Ganso, seu parceiro de setor hoje no Tricolor. Contra o Paraguai, ainda pela primeira fase, anotou um dos gols do empate em 2 a 2.

Além do trio que busca retornar às listas de convocados e de Jadson, o goleiro Rogério Ceni, os laterais-esquerdos Juan e Cortez (está afastado) e os zagueiros Lúcio e Rhodolfo já tiveram a oportunidade de serem chamados para defender a Seleção Brasileira – Rhodolfo é o único que não entrou em campo.

Lúcio mirou a Seleção no retorno

Contratado para ser um dos líderes do São Paulo na campanha da Libertadores deste ano, o zagueiro Lúcio chegou ao Tricolor em dezembro do ano passado e não escondeu que um de seus desejos na volta ao futebol brasileiro era retornar à Seleção.

– A pressão é muito grande, o objetivo da Seleção é sempre ganhar e estar no topo e isso é o que conta. O importante é cada um mostrar seu futebol em campo. Não sei o que eles (da Seleção) pensam, mas posso falar o que penso: minha vontade é de voltar e mostrar que tenho condições em campo – disse Lúcio, na entrevista coletiva de sua apresentação, no Salão Nobre do Morumbi.

Porém, no primeiro semestre chegou a perder a vaga de titular, se desentendeu com Ney Franco e ainda acabou expulso no duelo das oitavas de final contra o Atlético-MG no momento em que o São Paulo vencia a partida no estádio do Morumbi.

Com o técnico Mano Menezes, ainda em 2011, ganhou algumas oportunidades com a Amarelinha e esteve na lista de convocados para a Copa América daquele ano, que aconteceu na Argentina.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.