São Paulo e Bauru não renovam e futsal do Tricolor vai jogar no ABC

Acabou a estadia do time de futsal masculino do São Paulo em Bauru. Em comum acordo, o Tricolor e as Faculdades Integradas de Bauru decidiram não renovar o contrato de parceria que acaba no final de 2014. Com isso, cada parte segue sua vida de forma independente a partir de 1º de janeiro: Bauru montará um novo elenco para a disputa da Liga Paulista, mas ficará de fora da Liga Nacional, onde a vaga é do São Paulo. O Tricolor se muda para São Bernardo, onde mandará as partidas do torneio estadual e da Liga Futsal.

A parceria começou em janeiro de 2014, após o fim do contrato do Tricolor com a cidade de Suzano, e havia a expectativa de bons resultados. Mas não foi o que aconteceu: o time foi eliminado logo na primeira fase da Liga Futsal e não passou da segunda fase na Liga Paulista e na Copa Paulista. Nos Jogos Abertos em Bauru, apesar de o anfitrião, o time também não foi longe. Caiu após dois jogos.

– De nossa parte, optamos por não renovar a parceria por conta de alguns detalhes de estrutura, como ginásio, iluminação, vestiários. Não que atrapalhasse tanto, mas com certa parcela. E também pela equipe não ter ido bem nas competições. Tivemos dificuldades com reformulação de elenco e muitos contratempos de contusão, vindas e saídas – afirma o coordenador de futsal do São Paulo, Alexandre Gaspar.

José Ranieri Neto, presidente da parceira do São Paulo futsal  (Foto: Divulgação/ FIB/São Paulo)Ranieri: entrave financeiro dificultou renovação do contrato (Foto: Divulgação/ FIB/São Paulo)

Pelo lado de Bauru, o diretor da FIB, José Ranieri Neto, aponta um entrave financeiro, e não os maus resultados, como motivo para não renovar o acordo. Com isso, Bauru fica sem um time no campeonato nacional.

– Quando fechamos, esperávamos um resultado melhor. Não aconteceu por diversas situações, cada um com sua parcela de responsabilidade, mas em momento nenhum foi razão. O São Paulo externou a possibilidade de renovar conosco, mas sem o aporte financeiro. Não tínhamos como assumir essa responsabilidade sem apoio da Prefeitura de Bauru e outras empresas. A forma de disputarmos a Liga Nacional, então, seria com alguém que fizesse a franquia no campeonato e viesse a Bauru. Mas como os participantes do torneio em 2015 já foram todos confirmados, ficamos reféns da vaga – explica.

Apesar da decepção com o desempenho do time nas quadras, Ranieri elenca fatores positivos que ficaram dos quase doze meses de gestão compartilhada da equipe de futsal com o Tricolor.

– Foi uma experiência muito válida, aprendemos bastante como o know-how do São Paulo. Adquirimos uma experiência que não tínhamos e uma visão diferenciada a respeito de um campeonato nacional – avalia.

São Paulo/Bauru, futsal, fixo Júlio Chaló (Foto: Gabriel de Castro / FIB-SPFC)São Paulo disputou campeonatos de 2014 em parceria com Bauru, mas não foi feliz (Foto: Gabriel de Castro / FIB-SPFC)

Malas prontas

Desfeita a parceria com Bauru, o São Paulo faz as malas e se muda para São Bernardo. A cidade foi escolhida porque a estrutura do Morumbi não tem condições de receber os jogos da Liga Futsal.

– Nós estávamos pleiteando a montagem de uma equipe própria. Nosso ginásio no Morumbi tem a capacidade de público exigida pela Liga Nacional, mas as dimensões da quadra não permitem. Por essa razão estamos finalizando o acordo com São Bernardo – justifica Gaspar.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*