Vitória fácil e obrigatória. Que bons ventos fluam no Morumbi

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo venceu o Red Bull Brasil, no Morumbi, com um time misto. Mas isso importa muito pouco. Claro que a vitória era obrigatória. Afinal, seria vergonhoso acabarmos em segundo lugar num grupo em que estavam São Caetano, Ponte Preta e Santo André, todos de série B e C. E olha que quando tomamos o gol imaginei que essa vergonha viria. Mas viramos e o time cumpriu com sua obrigação.

Interessante ouvir a entrevista de André Jardine deixando claro que algumas opções da escalação já tiveram o dedo de Diego Aguirre. Foi o uruguaio quem pediu para poupar Rodrigo Caio, colocar Diego Souza por trás do Trellez e Nenê um pouco mais atrás ainda, assim como a alteração do segundo tempo, empurrando Diego Souza para a frente e dando liberdade para Nenê armar o time.

Mesmo não tivesse sido pedido de Aguirre, tenho convicção que Jardine caminharia mais ou menos nessa direção. A entrada de Liziero, por exemplo, é a cara de Jardine. Dorival nunca pensou em trazer esse garoto da base para a Barra Funda e durante a Copa São Paulo, não foram poucos os jornalistas – dentre os quais me incluo -e torcedores que detectaram que o garoto já estava pronto para vir para o profissional.

A entrada de Liziero deu conteúdo ao meio de campo, deixou leve e técnico, possibilitou a Nenê jogar mais avançado, pois havia um volante com boa saída de bola. Assim o São Paulo cresceu, virou o jogo e agora espera a definição de datas para saber quando joga contra o São Caetano. É certo que o primeiro jogo será no final de semana e o de volta no meio da próxima semana.

Quero, agora, reforçar o que disse no Jornal Tricolornaweb de ontem a respeito das ideias de Raí. Respeito a opinião de todos, mas é impossível cobrar de algum profissional, por mais capacitado que seja, que reconstrua em quatro meses o que gestões fizeram em dez anos. Desde 2008 o São Paulo está derretendo pelos seus próprios erros, de presidentes que pensaram mais em si e em seus próprios orgulhos do que na instituição. E junto no mesmo caldeirão Juvenal Juvêncio, Carlos Miguel Aidar e Leco, além da imensa maioria dos que passaram pela direção e conselheiros.

Deixamos de ganhar tudo no momento em que Juvenal, sob o argumento de que tinha que mudar a máquina envelhecida para trilhar novos caminhos, acabou com a comissão técnica permanente, permitindo que treinadores trouxessem seus homens de confiança.

O que Raí quer, quando fala em devolver a identidade ao São Paulo, é formar essa comissão, trazer um técnico que devolva ao São Paulo aquela forma de jogar de maneira técnica, ofensiva e eficiente, e, consequentemente, jogadores que possam cumprir esse papel. Talvez esteja aí a explicação de um contrato de apenas nove meses com Diego Aguirre. Não é possível atravessar os bois na frente do carro. Cada coisa ao seu tempo.

Perguntam-me se com isso eu quero dizer que abriremos mão de ganhar qualquer coisa esse ano. Claro que não. Mas, convenhamos, temos que ser otimista ao extremo para achar que chegaremos como favoritos nos campeonatos que estamos disputando e teremos pela frente.

Por isso, por entender que ninguém constrói em quatro meses o que destruíram em dez anos é que hipoteco minha confiança em Raí. Erros irão acontecer. Críticas serão feitas. Mas, no todo, confio na honestidade e no trabalho desse grupo. É só Leco não meter o bedelho, que as coisas tendem a dar certo.

Nota: apenas para informação, não fui ao Morumbi hoje. Não iria participar do enterro simbólico do Leco, mas aderi ao movimento Morumbi Zero.

10 comentários em “Vitória fácil e obrigatória. Que bons ventos fluam no Morumbi

  1. Raí, Ricardo Rocha e Lugano até agora mais erraram do que acertaram. As contratações de Diego Souza, Trellez e Anderson Martins, além do contrato extenso de Jucilei não foram bons negócios, diga-se a verdade. Tampouco foi a criação de falsa expectativa no caso do Scarpa.

    Porém, ninguém pode negar que acertaram nas vindas de Nenê e Valdívia. Os dois não são salvadores da pátria, como foi nosso profeta Hernanes, mas contribuem positivamente sempre que estão em campo.

    Eu apoiarei esta diretoria de futebol, mesmo reconhecendo seus erros, porque ela representa, acima de tudo, uma mudança de mentalidade no clube, que, sempre apostou em conselheiros que nunca chutaram uma bola para o cargo.

    Acho fundamental que, neste momento, todos nós amparemos Raí, R.Rocha e Lugano. Sem que isto signifique deixar de vigiar e protestar contra outras contratações inexplicáveis. O sucesso deles é peça importante na retomada do Tricolor. Por que se eles fracassarem, é certo que voltaremos a ver “Pinottis” controlando nosso futebol de novo.

  2. Carta para salvar o ano do soberano

    Primeiramente, bem vindo Diego Aguirre.

    Aqueles que gostam de critica, esperem para conhecer seu trabalho para depois criticar o Aguirre ok

    A solução para o soberano ser campeão esse ano é apreender a se defender e a se posiciona em corretamente em campo e principalmente atacar em bloco e recomposição rápida da defesa .Eu espero que o Aguirre treine duas linha de quarto onde todo mundo marque , mais é marca mesmo e não fica cercando jogadores e sim chegar junto ( de maneira certa para não leva cartão amarelo nem vermelho de forma boba ) , infelizmente não termo um time para jogar na frente propondo o jogo , no futuro quem sabe .

    Precisamos urgentemente de um goleiro de ponta e um centroavante de oficio ( obs: esses dois jogadores tem está no clube antes do brasileirão )

    Senhor Paulo pontes, leve essa carta para o RAÍ e use essa carta como cobrança nos seus editoriais

    o soberano precisa aprender a marca em campo

  3. Eu acredito. Acredito que o Raí vai ser demitido lá pelo mês de setembro ou outubro, porque esse elenco que ele montou é HORRÍVEL, desbalanceado, pesado, lento E CARO.
    Antes de mandarem embora o Aguirre quando estivermos amargando a vice lanterna no brasileiro, vão ter que mandar o Raí antes.
    Não preciso de mais que quatro meses pra ver que fazer o contrário do que o treinador quer resulta em merda. É só olhar o que o Pinotti fez com o Rogério Ceni no ano passado, não precisa nem ir muito longe.
    Ou, se preferir, é só olhar quantos pontos fizemos na primeira fase do Paulista.

    Mas tudo bem. 15 treinadores desde 2008. Com certeza é culpa de mais um treinador, não é mesmo?

    O engraçado é que só o Raí merece tempo pra trabalhar, o Dorival não mereceu, mesmo sendo boicotado.

    Não consigo concordar com nada disso. Pra mim vamos acabar o ano do mesmo jeito que acabamos o ano passado, SE tivermos a sorte de não cair no Brasileiro. E os erros que estaremos analisando em dezembro pra explicar mais um ano horrível estão acontecendo agora, só não vê quem não quer.

    • Raphael Martins, quem sabe se em setembro nós não somos o lide do brasileirão para isso acontecer basta o aguirre ensinar o soberano a marca direito em campo .

      vamos acredita que dias melhores viram

      abraços pra você

  4. Na minha análise do jogo de hoje, só ficou nítido o quanto de tempo desperdiçamos com o Dorival, se esse time tivesse sido treinado pelo Jardine desde o começo da temporada, com certeza estaríamos bem melhor na tabela e mais preparados para os mata-matas, enfim não traria o Aguirre porquê já vem com desejo de ir dirigir a seleção uruguaia, entretanto não adianta chorar o leite derramado e somente ficar criticando e fazendo profecias do apocalipse.
    Não lembrava do último jogo que marcamos 3 gols, pesquisei e descobri que foi em agosto de 2017 contra o Cruzeiro com o Profeta jogando muito, então realmente o Dorival foi mais um atraso nessa gestão, enfim viramos a página e só nos resta torcer pra dar certo, o que é muito difícil pois estamos nesse processo de monta e desmonta time a cada 6 meses nos últimos 10 anos e todas as esperanças já foram esgotadas, mas vamos ver o que acontece, como já disseram se o Leco não meter a colher na panela, tem uma grande chance de dar certo.

    • Rodrigo Leal, vou acrescentar mais uma coisa no seu comentário .

      quanto tempo fazia que um treinador no soberano mudava o jogo no vestiário como o jardine fez hoje ?

      olhe o primeiro tempo e veja o segundo a diferença ,principalmente puxando o nêne para flutuar no meio e puxa a marcação para abrir espaço para marcos guilherme , tudo isso é a mão do treinador ,

      abraços pra você

  5. Acredito no projeto do Rai…
    Não acho que errou nas contratações… o time precisava encorpar um pouco mais para os jovens subirem com tranquilidade ao profissional.

    O Aguirre tem ótimos trabalhos recentemente… e acho que ele vai pra seleção do Uruguai em 2019… nesse caso, é apenas uma preparação para o Jardine assumir em 2019.

    Títulos só em 2019, mas podemos buscar essa vaga na liberta ainda esse ano…

    • marcelo, se o aguirre conseguir fazer o soberano marcar corretamente em campo , ,ou seja, cada jogador cumprindo a sua função de marcar em campo corretamente. Dar sim para ganhar titulo .

      abraços pra você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*