Conselheiros cobraram respostas e obtiveram contradições

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, a reunião do Conselho Deliberativo desta segunda-feira foi uma das mais tensas dos últimos anos. Em determinado momento, dois conselheiros por muito pouco não chegaram à agressão física. Os opositores fizeram as cobranças que o Tricolornaweb sugeriu ontem em editorial, mas nas respostas encontraram contradições e até o baton na cueca.

O primeiro constrangimento de Carlos Miguel Aidar foi causado por Abílio Diniz. Ele afirmou que o caso Maidana é baton na cueca, sugeriu a criação de uma comissão para acompanhar o trabalho da empresa de auditoria e se comprometeu a pagar por esse trabalho e disse que Aidar estava manchando no nome do São Paulo, pois ele queria uma empresa de consultoria, não de auditoria.

A comissão foi criada com nomes ligados a todas as correntes (Marcos Francisco, Mário Quezada, Onofre Boccuzzi, Jose Innocencio, Rodrigo Gaspar e João Alves Veiga) , o que nos faz acreditar que a auditoria será muito bem fiscalizada. Afinal, membros ligados a Aidar querem auditar os contratos feitos por Juvenal Juvêncio; os ligados a JJ querem auditar as contas de agora; e os da oposição querem que tudo seja auditado. Portanto, o resultado poderá ser muito bom.

O caso Jack e a Far East foi mais uma vez cobrado. E ontem, ao contrário da última reunião, de forma incisiva e direta. O vice-presidente de Marketing foi instado a dar explicações. Os conselheiros Roberto Natel, Edson Lapolla e Denis Ormrod  cobraram com veemeência, o que acabou desestabilizando Douglas Shwartzman. Nesse momento quase ocorreram agressões. No entanto Douglas, mais uma vez, saiu sem dar uma explicação conclusiva.

O ponto alto desta discussão foi quando Denis Ormrod perguntou quando e onde o Jack  Banafsheha assinou o contrato: se foi no Brasil nos Estados Unidos, na China. Einfim, em que lugar? Num primeiro momento nenhum membro da diretoria soube responder, quando então apareceu o diretor jurídico, Leonardo Serafim dos Anjos, muito insseguro, disse que foi no Brasil. Então o conselheiro Denis perguntou quando…eles não souberam responder. E o silêncio é uma resposta mais do que conclusiva.

O caso Maidana, enfim, é a grande ponta do iceberg. O vice-presidente de futebol, Ataide Gil Guerreiro, ficou bastante irritado com as acusações feitas por Abilio Diniz, e no fim acabou dizendo que toda a negociação foi conduzida por Carlos Miguel Aidar.

O presidente, último a falar na reunião, bastante abalado e constrangido com tantas acusações, não conseguiu explicar absolutamente nada. E ainda viu uma “moção de desconfiança” com 62 assinaturas ser apresentada contra ele. A moção só não foi votada por falta de quorum e só será aprovado com os votos de 75% dos conselheiros (180 votos), o mesmo número necessário para aprovação do impeachment. Isso significa que deverá ser levada a votação na próxima reunião e até lá, outros conselheiros poderão assinar a Moção. O Tricolornaweb vai divulgar os nomes de todos que assinaram.

O resumo da ópera é o seguinte: O ambiente político do São Paulo está destruído, graças a uma administração tortuosa de Carlos Miguel Aidar. Hoje ele tem maioria no Conselho mas não consegue aprovar mais nada. O caso Iago Maidana está na CBF. Se a entidade maior do futebol brasileiro condenar o São Paulo por esta contratação, a situação de Carlos Miguel Aidar ficará completamente arruinada. Se ele não renunciar, o impeachment será inevitável. E este é, por enquanto, o único caminho que vejo como mais lógico para sua destituição do cargo.

Mas, convenhamos, alguns conselheiros cumpriram seu papel de representantes dos sócios e torcedores do São Paulo. Pior do que imaginar que a imagem do clube ficará desgastada com um impeachment é continuar acobertando negócios duvidosos e obscuros desta diretoria.

36 comentários em “Conselheiros cobraram respostas e obtiveram contradições

  1. Pontes, o que pode (ou tem) ser feito para recolocar nosso Soberano nos trilhos novamente (politica e financeiramente falando)??? Moro no interior e esta fico com medo desta situação se agravar…

  2. Como deixaram as coisas no SP…
    Mesmo de longe, do interior, sem nenhum interesse senão no time, me vejo mais preocupado com a política rasteira do clube do que com os resultados em campo.
    É muito triste…

  3. Quando era crianca acreditava em tudo, ate papai n oel,
    hoje a vida me ensinou e muito, na ‘o acredito em nada sou meio Sa’o Tome
    essa kartolaiada, esses Poli Ticos e outros seguidores sa’o do mesmo barro
    aqui mesmo temos uns torcedorezinhos complicados,
    ??? enta’o fazer o que???
    e’ da indole da vantagem tupiniquim,
    acertar esses titanics jamais.
    O poder e’ mesmo cego e ao mesmo tempo cruel.

  4. Presidente não se elege sozinho, presidente não faz tanta maracutaia sozinho, presidente sozinho é posto para fora em dois minutos, se está lá e fazendo essas lambanças todas é porque tem respaldo de um monte de conselheiro safado.
    Enquanto não puserem ele para fora, para mim, são todos farinha do mesmo saco.

  5. Não precisa de quórum para aprovação. Segundo me explicaram e pelo que consta no Estatuto, basta apenas 1 assinatura de Conselheiro para a Moção de Desconfiança. E, é bem capaz que ao final da reunião tivessem mais várias assinaturas, de tão absurda que foi a posição dos diretores quando indagados a explicar o inexplicável…rs.

    • Mário, precisa sim. É fato que com apenas uma assinatura a moção pode ser apresentada. Mas para ser aprovada e valer, precisam 180 votos, ou seja, 75% dos conselheiros. Mesmo número necessário para o impeachment. Portanto…difícil.

  6. Paulo, saberia me informar por que que o Conselho não estabelece, de forma definitiva, um valor percentual mínimo e/ou negociações cabíveis ou não de repasse de comissão? Uma vez que não podemos esperar bom senso do administradores do clube. Assim podemos ficar tranquilos para que ‘erros’ como esse (e outros, como o cometido por Leco, no caso Jorginho Paulista) não se repitam no futuro.
    Algo que englobe desde negociações de patrocínio, material esportivo, e até mesmo percentual sobre direitos de atletas. Ter 10% apenas, como o SP tinha sobre o Toloi por exemplo, é o cúmulo do absurdo.

  7. Paulo..tenho 37 anos…e este e sem duvida e o pior presidente que vi representar o SPFC…ruim…nebuloso…e burro…esta arrebentando a instituição…e o time…como torcedor aqui do interior pode ter certeza..TDS que eu conheço aqui…odeiam este presidente…e não vem a hora dele sair…ja esta demorando…pela amor de Deus…#FORAAIDAR

  8. Paulo, na entrevista que o JJ deu a Fox Sports (aquela que ele passou mal no final), ele disse que o conselho do SPFC envelheceu muito e que era praticamente impossível conseguir 75% de quórum para as mudanças no estatuto, já que muitos conselheiros não tem mais condição de sair de casa por doença ou idade avançada. É verdade isso ou ele exagerou ? Vc acha que essa questão da idade dos conselheiros poderia atrapalhar uma votação importante como a de um Impeachment ?
    Obrigado e parabéns pelo trabalho!

  9. Espero que desse mar de intrigas, o SPFC saia limpo e vencedor. Que os abutres sejam enxotados do clube e que possamos voltar a ter orgulho e dignidade, porque esse sempre foi o clube que aprendi a amar.
    Hoje parece um rascunho dos rivais, que cairam no erro de perpetuar ditadores, que quando se apoderam, desestabilizam a organização, com o foi o caso do Dualib no SCCP, Mustafá no Palmeiras, Eurico no Vasco e agora o Jumêncio no SPFC!

    Porfírio da Paz nos ilumine e limpe do SPFC desses ratos!

  10. CARO PAULO SE ESSE AVENTUREIRO QUE ESTA DESGRAÇANDO MEU SAO PAULO JUNTO COM UNS MORTOS DE FOME QUE TROCAM APOIO POR UM PEDAÇO DE PIZZA TIVESSE UM PINGO DE DIGNIDADE E HONRA,ACHO QUE ELE NÃO SABE O QUE É ISSO,HAJA VISTO O NÍVEL DE ASSECLAS QUE O SUSTENTA, PEDIRIA PARA SAIR E FARÍAMOS UMA FORÇA TAREFA COM GENTE QUE QUER SERVIR AO SÃO PAULO E NÃO DO SÃO PAULO,PARA TENTAR SALVAR O QUE RESTA ,SE NÃO MEU AMIGO É PIOR QUE UMA P… METÁSTASE QUE ESTAREMOS A ENFRENTAR E SABEMOS COMO TERMINA NÉ?

  11. Paulo sei que a reunião foi do Conselho Deliberativo, mas não custa indagar : foi falado algo sobre a situação de JCO?
    Porque no meio desse mar de lama temos que lembrar que existe um time de futebol que, mesmo nesse contexto esdrúxulo, está na briga por título.

    • Alberto, a Far East e o Jack existem. Ele é dono da Zanella, cujo representante no Brasil é o Douglas Schwartzmann, vice-presidente de Marketing do São Paulo, conforme denunciei. A empresa foi criada com a finalidade de angariar essa comissão. O que não consegui, mas estou tentando apurar para denunciar, é se o Jack é dono ou “laranja” da empresa. Mas acho que pelo andar da carruagem, comissão não paga e nenhum questionamento, já dá para entender como é o esquema, certo?

  12. Como ouvi uma certa vez de um economista, antes de a situação começar a melhorar, é preciso parar de piorar. Talvez estejamos próximos desse segundo ponto.
    Parabéns ao Abilio pela iniciativa. O que ele propõe ao clube não tem nada demais. É apenas o mínimo que se espera de uma gestão empresarial em 2015.
    Parabéns aos conselheiros que assinaram a moção. Que a responsabilidade e o sentimento cívico guie outros nessa mesma direção.
    Parabéns ao Paulo Pontes, que até agora acertou todas na mosca. Baita trabalho!
    Vergonha dos que se apegarem aos micropoderes de uma estrutura clubística. E para os que participam de mamatas, esses merecem punição mesmo.

  13. Muito bom Paulo, continue fiscalizando e nos informando. Infelizmente tbem acho que o único caminho possível nesse mar de lama é que Aidar saia do SPFC, por renúncia ou tirado pelos conselheiros. Agora a solução é reconstruir o SPFC.

  14. Pontes,
    uma pergunta :
    destituindo o vigarista Aidar quem tem mais chances de tomar o poder
    no SPFC ?
    A corja do velho gagá cachaceiro que deixou TERRA ARRASADA ? Ou o próprio ?
    Marco Aurélio Cunha ?
    Algum outro nome ventilado ?

    • Moses, pelo estatuto, se ele renunciar ou sofrer impeachment, quem assume é o presidente do Conselho Deliberativo, no caso o Leco, que tem prazo – preciso confirmar – mas deve ser de 90 dias para convocar nova eleição para a presidência. A situação indicaria um nome e a oposição outro. O próprio Leco quer ser candidato e, se fosse indicado, seria pela oposição. Mas recentemente publiquei um “alguém me disse” dando conta que Fernando Casal de Rey é um nome que está surgindo para 2017 e seria capaz e unificar todas as correntes do São Paulo. Seria só convencer o Leco e antecipar essa decisão.

  15. Não é tão difícil assim, basta que haja vontade em fazer, se o conselho viesse agindo desta forma desde o primeiro mandato de JJ, mostrando que existe quem fiscalize e tem poder para mudar, muita coisa teria sido evitada, fazer nada mais que a obrigação e para o que foram eleitos.
    Esperar tanto tempo e deixar chegar a esta situação é puro comodismo ou conivência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.