A vitória necessária para o recomeço com Muricy

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo cumpriu sua obrigação e venceu a Ponte Preta por 1 a 0, nesta noite de quinta-feira, no Morumbi. A torcida fez a sua parte, apoiou e, principalmente, saudou o novo velho técnico, Muricy Ramalho. Em casa, parecia que nem tinha saído para “passar férias” por aí.

Longe do que falaram alguns comentaristas, loucos em adjetivar o que vêem pela frente, o resultado não foi no mais perfeito estilo Muricy. Quem assistiu a partida com a razão vê que o time criou muito, perdeu várias chances de gol, principalmente no primeiro tempo. Tivesse convertido em gols, não seria exagero afirmar que o São Paulo teria goleado a Ponte Preta. E não seria estilo Muricy? Tomou sufoco no segundo tempo? Há muito tem se falado que o preparo físico do São Paulo está falho. E o time se defender faz parte de qualquer objetivo tático.

Também engano falar que Muricy retomou o 3-5-2 tornou o time defensivo. Rodrigo Caio alternou sua posição, ora como volante, ora como líbero, e o fez muito bem. Independente do posicionamento presente de Rodrigo, os laterais tiveram total liberdade para atacar. No primeiro tempo foi constante o campo de ataque do São Paulo povoado com Caramelo, Reinaldo, Ganso, Luis Fabiano, Welliton, Maicon e o próprio Denilson que apoiou, ainda que sem condição física, o ataque.

As tabelas saíram, Ganso foi um verdadeiro maestro e Luis Fabiano o oportunista, como há muito não víamos. A defesa sólida e o meio de campo forte. Foi um São Paulo diferente.

Não, não estou achando que vamos partir para o título e que o risco de rebaixamento ficou para trás. Ganhamos da Ponte Preta, no Morumbi, resultado obrigatório. Tivéssemos cumprido com as obrigações dos resultados, não estaríamos nessa situação. Então, que o time cumpra sua obrigação daqui para a frente. E o Z4 ficará bem para trás.

4 comentários em “A vitória necessária para o recomeço com Muricy

  1. A partida de ontem foi apenas uma batalha vencida, mas a guerra só termina em dezembro. Espero que time chegue até lá respirando sem ajuda de aparelhos.

  2. Foi uma partida em que o time mostrou outra postura.

    Realmente respeito muito o Paulo Autuori, mas acho que o trabalho dele não foi bom nesta passagem. O time não evoluiu, apesar de reconhecer sua liderança….muito pelo contrário, regrediu.

    Acho que, de certa forma, ficamos muito tempo com teorias, psicologias e coisas do tipo e o Muricy deu uma simplificada na mensagem, que se tornou: “precisamos jogar bola e ganhar”.

    Acho que está sendo melhor pra todo mundo. O Autuori está longe de ficar pobre e desprestigiado na carreira por conta disso e a nossa gratidão pela terceira estrela no peito será eterna.

    A idéia do Rodrigo Caio de terceiro zagueiro e volante funcionou muito bem também.

    E o Caramelo, que vinha desacreditado, enfim ganha um pouco mais de chance. Temos que parar com essa cultura de não dar oportunidade aos jogadores e mesmo assim, dizer que eles não servem.

    Abraço!

    • Concordo contigo Denis. Não dá para avaliar um jovem jogador em um ou dois jogos. É bom que também o Muricy pense como nós e não fique queimando os
      meninos da base. É preciso deixar eles jogarem.

  3. Nunca vi um jogo com tamanha dificuldade de fazer o resultado.
    Nosso time com Murici, pelo menos ontem, foi outro time.
    Murici, e mesmo carismatico, como os grandes DTs que por aqui passaram.
    Ele joga junto com o time, e passa seguranca pro torcedor.
    So essa diretoria maldita e mentirosa, politiqueira e arrogante nao via.
    O trouxeram, com certeza, movidos por outras aspiracoes, mas isso agora nao
    interessa. O pipokkka, deixou de ser pipokkka, agora, e o Luiz Fabiano, nao pelo
    gol feito, ou pelas conclusoes que pararam nas maos do goleiro, mas, pela
    bola ter chegado mais nele e ele ter participado mais do jogo, com valentia.
    Esse, sera nosso diferencial junto com Aloisio. Um meio de campo mais
    consistente e criativo, uma defesa solida, e alas que mesmo limitados nao
    erraram muitos passes. E, Ganso, o diferencial, voltando a reger o time, junto com Murici e Ceni. Estou confiante, vamos sofrer e muito, mas sairemos dessa
    situacao maldita com certeza. Temos no minimo dez times pressionados como
    o nosso, entao vamos a luta. Contra o Vasco, vamos com tudo em busca do
    resultado, se conseguirmos, ficaremos mais tranquilos, se nao conseguirmos
    nao fugiremos da luta, e junto com nossa torcida vamos acreditar em nosso time e no Murici.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*