Valdivia? Everton Ribeiro? Entenda por que o São Paulo não entrou na disputa

O São Paulo foi contatado por agentes ligados a Everton Ribeiro, do Al-Ahli, e Valdivia, do Internacional. A pergunta foi clara: “O clube tem interesse em contratar o jogador?”. A resposta foi igualmente cristalina: “Tem, mas somente dentro das nossas condições econômicas”.

E isso praticamente encerrou as conversas. Everton Ribeiro e Valdivia ganham salários bem maiores do que o Tricolor pretende pagar a reforços neste momento. As dificuldades financeiras são conhecidas desde 2015, e a folha salarial do elenco vem passando por mudanças constantes, inclusive por sete renovações recentes e a contratação de Lucas Pratto.

Valdivia deve deixar o Internacional, mas o São Paulo não é um destino provável (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Internacional)Valdivia deve deixar o Internacional, mas o São Paulo não é um destino provável (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Internacional)

Valdivia deve deixar o Internacional, mas o São Paulo não é um destino provável (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Internacional)

Do ano passado para este, houve redução, com a saída de jogadores caros, como Michel Bastos, Carlinhos (o São Paulo ainda paga metade do que ele recebe no Internacional) e Mena. Alguns dos reforços também têm vencimentos consideráveis, principalmente Wellington Nem e Cícero (o Fluminense paga 30% dos salários).

O panorama foi modificado com a venda de David Neres para o Ajax, da Holanda, por R$ 50,7 milhões (R$ 40,5 até julho + R$ 10,2 ligados a metas do jogador). Isso fez o São Paulo contratar o centroavante Pratto por R$ 20,5 milhões (também a serem pagos até julho).

Com um elenco montado, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva optou por uma política de tentar prorrogar seu prazo, apostar num projeto de longo prazo e se proteger de investidas europeias. Para isso, renovou o contrato de sete jogadores: Cueva (até junho de 2021), Bruno (dezembro de 2018), e Rodrigo Caio, Luiz Araújo, Thiago Mendes, Araruna e Lucas Fernandes (dezembro de 2021).

Rodrigo Caio foi um dos sete jogadores que tiveram contrato renovado no São Paulo  (Foto: Marcos Ribolli)Rodrigo Caio foi um dos sete jogadores que tiveram contrato renovado no São Paulo  (Foto: Marcos Ribolli)

Rodrigo Caio foi um dos sete jogadores que tiveram contrato renovado no São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Todos eles receberam aumento salarial. O de Rodrigo Caio, que ganhava muito menos do que era indicado para um protagonista do elenco, campeão olímpico e convocado para a seleção principal, foi considerável. A folha do São Paulo inflou, e isso inviabilizou reforços caros neste momento.

A solução foi recorrer mais uma vez a jogadores de pouco mercado para suprir as carências detectadas por Rogério Ceni no fim da primeira fase do Paulistão. A diretoria acertou com o lateral-esquerdo Edimar, do Cruzeiro, por empréstimo, e o meia Thomaz, do Jorge Wilstermann, da Bolívia, num contrato de três anos.

Pelo menos por enquanto, investimentos como Everton Ribeiro e Valdivia não estão nos planos. A diretoria do São Paulo tem duas renovações para debater num futuro próximo. A do zagueiro Lugano, contrato até fim de junho, e do atacante Gilberto, com vencimento em dezembro.

Veja mais informações sobre o próximo jogo do São Paulo:

Próximo adversário: Defensa y Justicia, da Argentina
Local: estádio La Fortaleza, em Lanús (ARG)
Data e horário: quarta-feira, às 19h15 (de Brasília)
Escalação provável: Denis, Lucão, Breno e Rodrigo Caio; Araruna, Jucilei, João Schmidt e Buffarini; Shaylon, Chavez e Pratto
Desfalques: Renan Ribeiro, Thiago Mendes e Luiz Araújo (poupados), Sidão (lombalgia), Bruno (entorse no tornozelo direito), Edimar, Lucas Fernandes e Cueva (estiramento na coxa esquerda), Cícero (dores na canela esquerda), Maicon, Lugano e Wesley (suspensos)
Arbitragem: Jesus Valenzuela, auxiliado por Luís Sanchez e Tulio Moreno (todos da Venezuela)
Transmissão: Fox Sports

Fonte: Globo Esporte

7 comentários em “Valdivia? Everton Ribeiro? Entenda por que o São Paulo não entrou na disputa

  1. Thal Caló , essa noticia do Kaká eu nao sabia ,mas se ele vir como você esta falando sera muito bom principalmente para os garotos .

    abraço pra você

  2. A política financeira do SPFC está certíssima, ficar entrando em leilão para disputa de jogador caro, de mercado árabe e de segunda divisão, com grandes salários é burrice.
    Não temos o dinheiro das pepas, mas temos o que eles não tem: jogadores de base de primeira linha. É para lá que temos que dar atenção, e mesclar com outros jogadores que o clube possa contratar sem afundar pagando salários astronômicos.

    PS.: Essa notícia o Beto não deu, mas Kaká tá vindo aí no final do semestre rsrsrs

  3. Com ou sem problemas financeiros, o caminho é esse mesmo: ter um teto salarial.
    O São Paulo sempre teve esta política de salários que foi quebrada há pouco tempo. Não lembro se foi pelo Juvenal Juvêncio em fim de mandato ou pelo Aidar.
    Também concordo com a maneira que foi feita: valorizou o elenco com renovações e aumentos; se livrou de altos salários que não tinham qualquer benefício, só custos; fez contratações relativamente caras, mas de grande importância nas 4 linhas.

    Quanto ao elenco tão criticado por “especialistas”: fora alguns clubes no mundo que vivem de entradas estranhas de capital, todos os clubes têm elencos com no máximo 15 jogadores. Onze mais 4 que não deixam o ritmo cair. Todo os outros jogadores estão abaixo dos titulares.
    O time está em um bom caminho, Ceni está aos poucos está acertando os erros. E, ao contrário do que dizem, a defesa não está exposta. Mais de 90% dos gols tomados saíram por erros individuais, alguns grotescos.
    Agora é se benzer contra tantas contusões. E, principalmente, gastar dinheiro com um preparador físico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*