Toloi reencontra rival diante do qual estreou com pênalti e sufoco

Quase três meses depois, o zagueiro Rafael Toloi vai reencontrar no sábado o Palmeiras, adversário diante do qual estreou com a camisado São Paulo. No clássico de 17 de julho, também pelo Campeonato Brasileiro, a atuação individual e coletiva não foi das melhores: ele cometeu um pênalti e viu sua equipe sofrer o empate por 1 a 1 com um jogador a mais.

A partida foi disputada na Arena Barueri, pouco depois de o Palmeiras ter sido campeão da Copa do Brasil. O time tricolor abriu o placar logo aos 12 minutos, com Luis Fabiano, e foi pressionado durante o restante da partida, mesmo depois de o zagueiro Henrique ter sido expulso, ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, Toloi deu um tranco em Valdivia pelo alto, apesar de desarme limpo por baixo, e oárbitro assinalou pênalti. Para sua sorte, o goleiro Denis, que substituía Rogério Ceni, então lesionado, pulou no canto direito e espalmou o arremate do meia chileno. Aos 36 minutos, porém, Mazinho subiu de cabeça, livre de marcação, e empatou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Denis salvou a pele de Rafael Toloi e defendeu pênalti cometido pelo zagueiro em cima de Valdivia

“Infelizmente sofremos o empate com um jogador a mais. Mas eu estava chegando, o Ney Franco estava chegando, e o time não tinha um padrão de jogo. Agora acertamos um padrão de jogo e esperamos fazer um bom jogo no sábado”, diz o beque, lembrando que o atual treinador também fazia sua primeira partida à frente do São Paulo.

 

Naquela ocasião, a equipe escapou de prejuízo maior, pois o Palmeiras poderia ter até virado o placar, já que permaneceu em cima mesmo depois do empate, ainda em desvantagem no número de atletas em campo. Para Toloi particularmente, a expectativa é de que o novo encontro, desta vez no Morumbi, seja menos complicado.

“Foi bom ter estreado em clássico. Não rendi o que esperava, talvez por se tratar de estreia, mas espero jogar bem agora e conquistar a vitória”, comentou o defensor, que, por outro lado, nota crescimento do adversário nas últimas rodadas, em busca de se livrar do rebaixamento.

“É complicado isso. Passei por essa mesma situação em 2010, no Goiás. Os jogadores têm que se dedicar mais, e é o que o Palmeiras vem fazendo. Mas vamos fazer de tudo para parar a equipe deles”, concluiu o camisa 3, cujo provável companheiro na dupla de zaga será Edson Silva, pois Rhodolfo cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*