Técnico prioriza Libertadores e diz que time ideal não jogará o Brasileiro

O técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, não esconde que seu trabalho prioriza a Copa Libertadores da América, torneio no qual o clube está garantido nas semifinais, que serão disputadas nos dias  6 e 13 de julho. Nestes cerca de 40 dias de intervalo, necessários em função da disputa da Copa América Centenário, o treinador argentino usará o Campeonato Brasileiro na preparação do Tricolor para o confronto com o Atlético Nacional, da Colômbia.

Questionado se a equipe está pronta para a decisão valendo vaga na final do torneio continental, o Patón foi sucinto e reconheceu que não mandará a campo o time considerado ideal por ele nas partidas do Brasileirão nesse ínterim. “Não, ainda falta muita coisa. O que posso dizer é que faltando 40 dias, o time que penso ser o melhor não vai disputar jogos do Brasileiro. Até lá, a equipe vai jogar e buscar somar o maior número de pontos possíveis”, admitiu o comandante são-paulino.

Contratado para comandar o clube do Morumbi na temporada 2016, Bauza ressaltou que, devido a quantidade de jogadores lesionados dentro do elenco, o São Paulo não pode ser considerado favorito na competição nacional.

“Se tivéssemos todos os atletas bem, estaríamos com as mesmas condições dos favoritos. Nos outros torneios do mundo, são dois, três favoritos. Aqui são 15 favoritos. É um campeonato muito competitivo e acho que vai ter muito vai e vem na competição. Até porque mais para frente tem Copa do Brasil”, queixou-se.

“Hoje, não posso contar com sete jogadores por 15 dias e, nesse período, vamos disputar três partidas. Isso é muita coisa. Por isso que a cada jogo tenho de pensar na melhor formação possível. No Brasileiro, armamos uma equipe que não foi a mesma da Copa (Libertadores), ganhamos, perdemos e empatamos e é provável que isso continue. Temos jogadores nas seleções, machucados. São importantes, mas estamos tratando de que eles voltem rápido”, explicou o técnico de 58 anos, referindo-se aos desfalques de Michel Bastos, Hudson, Rodrigo Caio, Mena, Carlinhos, Wilder e Caramelo.

Às vésperas do clássico contra o Palmeiras, o Patón citou a campanha são-paulina na Libertadores para provar que sua equipe não depende de regularidade para sair campeã do campeonato internacional. Até atingir as semifinais, o time somou três derrotas, três empates e quatro vitórias.

“Não concordo que a equipe precise atingir uma regularidade. Na Libertadores, não importa só vencer, importa você se classificar, e é o que estamos fazendo. É preciso ter mais atributos do que apenas jogar bem. Cada jogo tem sua importância. Agora vamos enfrentar um rival importante e vamos tratar de atuar da melhor maneira”, encerrou.

Com quatro pontos somados em três rodadas, o Tricolor ocupa o décimo lugar no Brasileirão. Na Libertadores, o time do Morumbi alcançou a fase semifinal pela décima vez na história.

Um comentário em “Técnico prioriza Libertadores e diz que time ideal não jogará o Brasileiro

  1. Acho que depois da Libertadores( de preferência campeão) , deviamos focar na Copa do Brasil que é um título inédito na história do clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.