São Paulo vira dependente de Maicon e Muricy espera ‘aquele Ganso’

Muricy Ramalho foi apresentado como técnico do São Paulo no último dia 10, no CT da Barra Funda, e falou de primeira qual seria sua receita para armar a equipe. Afirmou que um time que teria Paulo Henrique Ganso precisaria de velocidades e de volantes que soubessem sair para o jogo. Logo, Maicon passou de esquecido a titular absoluto. Desfalque no último domingo, viu de longe o São Paulo ser derrotado no Serra Dourada, pelo Goiás, e ganhou elogios do treinador.

“Maicon jogou os três jogos seguidos que nós ganhamos, é um segundo volante que sabe jogar, né? Foi suspenso e tive que mexer novamente no meio de campo. É uma coisa do campeonato brasileiro, cartões e contusões, tem que ter plantel”, disse Muricy Ramalho após a derrota para o Goiás, sobre o jogador que recebeu o terceiro cartão amarelo no Brasileirão contra o Atlético-MG.

Quem substituiu Maicon contra o Goiás foi Rodrigo Caio, que vinha atuando como zagueiro. Maicon é meia de origem, mas é considerado por Muricy como um volante com boa técnica. No elenco, apenas o jovem João Schmidt tem as mesmas características, mas não foi considerado por Paulo Autuori e segue esquecido por Muricy.

Ganso, protagonista do esquema do atual treinador são-paulino, também recebeu elogios. O meia subiu de produção desde agosto e foi decisivo nas vitórias com Muricy Ramalho. O técnico, que trabalhou com o camisa 8 no Santos, confirma a evolução, mas diz que ainda aguarda que o jogador renda o que conseguiu render no Santos de 2010.

“Nesses quatro jogos ele foi bem. Está se mexendo e armando a equipe. Ele está subindo pouco a pouco. Está achando o melhor posicionamento e encontrando a melhor condição física. Ainda não é aquele Ganso que nós vimos, ainda falta um pouco, mas com certeza está melhorando”, afirmou Muricy.

No Serra Dourada, Ganso sofreu sem o auxílio de Maicon, que tem sido decisivo para ligar os setores defensivo e ofensivo do São Paulo, mas conseguiu atuação razoável. No primeiro tempo, conseguiu ótimo passe para Welliton marcar, mas viu o companheiro – ex-Goiás – desperdiçar. Contra a Ponte Preta, na reestreia de Muricy no Morumbi, Ganso deu assistência para o gol de Luis Fabiano, que selou a vitória por 1 a 0.

No Santos, Muricy Ramalho e Paulo Henrique Ganso comemoraram juntos o título da Copa Libertadores, em 2011. O treinador tentou levar para aquele time o outro elogiado, Maicon, mas não conseguiu. Agora, mantém a dupla enquanto pode. Por enquanto, junto. O trio tem três vitórias em três partidas.

Com a derrota, o São Paulo mantém os 27 pontos e se reaproxima da zona de rebaixamento. Na quinta-feira o clube pega a Universidad Católica (CHI) pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, no Morumbi. No próximo domingo, volta a disputar o Brasileirão contra o Grêmio, novamente em casa.

Fonte: Uol

Um comentário em “São Paulo vira dependente de Maicon e Muricy espera ‘aquele Ganso’

  1. Estão sendo muuuuito bonzinhos com o Ganso.
    Até eu, em 90 minutos, sou capaz de “meter uma bola” pra algum atacante que se desloque. É muito pouco num jogo inteiro . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.