São Paulo tenta rescindir contrato com a Penalty; camisa da polêmica vaza

O presidente Carlos Miguel Aidar, do São Paulo, se reúne na tarde desta segunda-feira no Morumbi com a diretoria da Penalty, e tenta antecipar a rescisão do contrato de fornecimento de material esportivo para o fim deste ano. Segundo a diretoria do São Paulo, Aidar não irá mais tentar dar sobrevida ao contrato que vinha se arrastando desde o início de 2014, e que nas últimas semanas foi tema de enorme polêmica envolvendo o goleiro Rogério Ceni. Ainda vazou, nesta sexta-feira, a tão falada última camisa de Rogério Ceni – o que irritou ainda mais o São Paulo.

São Paulo e Penalty têm contrato até o fim de 2015, mas conversam sobre a rescisão antecipada desde o primeiro semestre de 2014. O tema veio à tona quando o presidente Carlos Miguel Aidar, recém eleito, falou sobre problemas e disse que o clube negociava com Adidas, Puma e Under Armor para 2015– outros membros da diretoria falaram sobre atrasos de pagamento. Recentemente, clube e empresa convocaram uma entrevista coletiva no Morumbi para tentar amenizar a guerra interna e anunciar o lançamento da última camisa da carreira de Rogério Ceni. O que era para ser um episódio de paz, no entanto, virou a gota d’água para que a relação chegasse ao limite.

Na semana passada a Sing, empresa de comunicação contratada pela Penalty, enviou à imprensa por correio eletrônico um convite para uma entrevista coletiva de Rogério Ceni, que aconteceria nesta terça-feira, na qual o goleiro de 41 anos anunciaria a aposentadoria. O informe, que não havia passado pelo São Paulo, caiu como uma bomba porque o goleiro começava a dar os primeiros sinais que existia alguma possibilidade de repensar a aposentadoria. No mesmo dia, o presidente Carlos Miguel Aidar condenou a atitude da Penalty enquanto apareceu concedendo uma entrevista à FOX Sports vestindo um agasalho da Reebok, antiga fornecedora do clube. Rogério Ceni, ainda mais enfático, disse que ninguém poderia escolher por ele a data da aposentadoria.

Para resolver as questões, Carlos Miguel Aidar convocou uma reunião nesta segunda-feira para tratar com a Penalty. A tentativa é acertar a rescisão de contrato para esse fim de ano, para que o São Paulo já comece 2015 com outro fornecedor – Puma e Under Armor são as favoritas.

Nesta segunda-feira, também vazou a imagem daquela que seria tão polêmica última camisa de Ceni. O vazamento mais uma vez irritou a diretoria do São Paulo e o estafe do goleiro, segundo relatado ao UOL Esporte. O clube diz que o modelo é esse que de fato aparece nas fotos,  mas que a cor é ligeiramente diferente do cinza chumbo que aparece na imagem. O clube fala em um “cinza petróleo”. O estafe do goleiro afirma que a arte produzida pela Penalty, impressa num banner, novamente não passou por aprovação interna.

O presidente Carlos Miguel Aidar disse à reportagem às 19h desta segunda-feira que não participou de reunião com a Penalty. Outras três pessoas do clube, incluindo diretores, informam que houve encontro entre o presidente e a empresa para antecipar a rescisão do contrato.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “São Paulo tenta rescindir contrato com a Penalty; camisa da polêmica vaza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*