São Paulo recorre a sub-15 por falta de elenco

O treino do São Paulo nesta segunda-feira teve uma grande novidade. Com a contusão de Negueba, a recuperação física de Fabrício e as ausências de atletas que estão no time da Copinha, o técnico Ney Franco precisou recorrer a um atleta sub-15 para ter o número de atletas suficiente para fazer o trabalho tático.

Emocionado, Gabriel deu entrevista ao site oficial do clube e contou como foi atuar ao lado de Aloísio, recém-contratado, e, principalmente, ser marcado por Lúcio, pentacampeão mundial com a seleção brasileira, e Rhodolfo. O jovem tentou não se impressionar, mas não conseguiu resistir às entradas dos fortes zagueiros.

“Cheguei cedo para treinar com a minha equipe e o profissional pediu um atacante de referência. O treinador me indiciou. Quando me falaram, eu nem acreditei. Meu coração bateu mais forte, não conseguia nem ficar em pé (risos). Mas aí fiquei tranquilo e me preparei bem para o treinamento”,disse Gabriel.

“Foi bom demais treinar ao lado do Rogério, Ganso, Lúcio, Luis Fabiano, que é meu ídolo. O Lúcio e o Rhodolfo chegam forte e eu sou pequeno ainda (risos). Fiquei muito emocionado por treinar ao lado deles. Com certeza foi um dia muito especial e jamais vou esquecer”, completou ele, que está em Cotia desde os 10 anos.

Ney Franco também elogiou a postura de Gabriel, que está longe de ser usado entre os profissionais, mas já pinta como uma próxima revelação da base são-paulina.

“Com a contusão do Negueba, e os preparadores físicos trabalhando com o Fabrício, precisamos usar o sub-15. E isso é o bom de trabalhar próximo das categorias de base. Você pode adiantar a observação de atletas. Pedimos um atacante e eles nos deram o Gabriel, que tem o apelido de Pajé e atendeu às expectativas”, disse o treinador.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*