São Paulo estuda contraproposta para renovar com o garoto Auro

O São Paulo avançou nas tratativas para renovar o contrato do lateral-direito Auro, de 18 anos. Em uma reunião nesta semana com os representantes do jogador, a diretoria tratou de valores e tempo de duração do novo vínculo, mas ainda não chegou a um acordo na negociação.

A primeira proposta salarial do São Paulo foi rejeitada por quem representa o jogador. Uma contraproposta foi feita e está sendo analisada pela diretoria do clube. A resposta deve ser dada na semana que vem.

A duração do novo contrato já está acertada: cinco anos. O atual, válido até fevereiro de 2016, seria rescindido e um novo vínculo seria firmado com duração até o fim de 2019.

As partes estão otimistas quanto a um desfecho positivo. As negociações estão sendo conduzidas pelo gerente-executivo Gustavo Oliveira, conhecido pela cautela nas tratativas. Ele tem ficado à frente de todas negociações deste tipo.

Só este ano, o São Paulo já reformulou o contrato dos zagueiros Rodrigo Caio e Lucão, o meia Boschilia e os atacantes Ewandro e Ademilson.

Auro, promovido este ano, ainda está sob o primeiro contrato, com remuneração dada aos garotos da base. Ele virou titular do time com a lesão de Paulo Miranda e tem sido muito elogiado por todas as partes. O garoto disputou quatro jogos desde a estreia contra o Sport e já se firmou como opção de Muricy.

Fonte: Lance

2 comentários em “São Paulo estuda contraproposta para renovar com o garoto Auro

  1. Perfeito, parece que o SPFC desaprendeu a administrar, nunca vi tamanho erro em procedimentos contratuais, dá-se a impressão que o jovem chega lá somente na sorte, sem ter um acompanhamento.

    O futebol mudou e o SPFC parece que continua na década de 80.

  2. Engraçado. Não sei como funcionam as decisões no clube mas os erros sempre se repetem.
    Se um garoto é escolhido para treinar com os titulares deve ter sido porque algumas pessoas, entre eles o técnico do time principal, acharam que o menino tem potencial. Depois o jogador fica treinando assim por um bom tempo, onde ele é diariamente observado, e analisados seus desempenhos pessoais como: personalidade, condições técnicas; pontualidade; vontade; condições físicas; caráter. Se o menino é aprovado para continuar a frequentar esses treinamentos e até vai para o banco de reservas de vez em quando, não deveria, quem cuida dessa área, procurar atualizar seu contrato com o clube por um período de interesse de todos, por um salário justo para aquela situação? Se o time fosse meu seria assim! Não é o que acontece no SP. Fazem todo o processo: investem pesado nos atletas da base, preparam eles para o sucesso mas só vão procura-lo para atualizar seus contratos no momento em que eles estouram no mercado. Assim, é lógico que o atleta e, principalmente, quem o representa, vai endurecer a negociação. Com isso o clube que poderia ter feito, por exemplo, uma renegociação com o Auro a dois ou três meses atrás, quando ele se encontrava em treinamento e, de vez em quando, no banco de reservas, mas que tinha suas qualidades conhecidas por todos, o que, inclusive, era sempre propagada aqui neste espaço por vários comentaristas, não o fez; e, agora, em seu melhor momento no clube, vai ter que pagar muuuito mais do que poderia se tivesse agido antes.
    Diria alguns: “Ah, mas poderia não ter dado certo!”. Respondo: muitos craques consagrados são comprados e ficam pendurados no clube ganhando rios de dinheiro sem nada produzir. No caso dos jovens, os contratos, se fossem celebrados antes da titularidade, com certeza, teriam valores bem menores e com o prazo que o clube pretendesse, bastando para isso, prever uma atualização salarial nos casos em que os atletas assumissem a titularidade no time. Provavelmente todos ficariam felizes e o clube poderia correr riscos financeiros menores, nos casos de insucesso de algum atleta – como já vimos acontecer – e ganhar mais dinheiro com suas negociações com os clubes
    estrangeiros, sem sofrer com as dificuldades de um representante, por exemplo, decidir que seu atleta deve cumprir seu contrato atual até seu vencimento, bancando o salário de seu representado para lucrar no final.
    Não sei se é pedir muito um cuidado desse tipo para ajudar nas finanças do clube. . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.