Pedida do São Paulo faz Al-Ahli desistir de contratar Osvaldo agora

O atacante Osvaldo deverá permanecer no São Paulo pelo menos até o final do ano. Isso porque não houve acordo em uma nova reunião ocorrida entre os dirigentes do Tricolor e do Al-Ahli, da Arábia Saudita, que tinham interesse no atleta. Após ter a segunda proposta (de R$ 7,5 milhões) recusada, os árabes perguntaram qual seria o valor necessário para que o jogador fosse liberado. A resposta dos são-paulinos: R$ 12 milhões. O montante é considerado alto pelos representantes do Al-Ahli, que recuaram, mas não desistiram: eles prometem nova investida no fim do ano.

São Paulo endureceu a negociação porque o técnico Muricy Ramalho deixou claro que a permanência do atleta era muito importante para a sequência do Campeonato Brasileiro.  Por isso, o São Paulo pediu um valor quase três vezes maior do que o que foi pago no início de 2012, quando o Tricolor desembolsou R$ 4,6 milhões para contratar o atleta que assinou contrato até o final de 2016.

O jogador sabia o tempo todo do interesse do clube árabe, mas pediu a seu empresário, Gilmar Veloz, para ficar fora das negociações. Isso porque ele lutou muito para recuperar seu futebol e, agora que é titular, não quer que nada interfira no seu rendimento.

No jogo-treino da última terça-feira, no CT da Barra Funda, contra o Taboão da Serra, Osvaldo foi um dos destaques da goleada por 6 a 0. Além de marcar um dos gols, de cabeça, o camisa 17 fez jogada de outros dois, marcados por Ademilson e Maicon. Diante do Bahia, dia 16, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro, o jogador tem presença garantida, já que o esquema tático que vinha sendo utilizado será mantido – Kaká, peça que deverá mudar a maneira do time atuar, ainda não será utilizado.

O Tricolor possui 50% dos direitos econômicos do atleta. O valor pedido foi apenas pela sua parte. A outra metade pertence ao Al-Ahli, dos Emirados Árabes, que já se mostrou favorável ao negócio. O São Paulo, no entanto, é que tem a palavra final na questão.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*