“Peça a ser vendida”, Rodrigo Caio quer título antes de deixar o São Paulo

Cada vez mais valorizado e com o sonho de jogar na Europa, Rodrigo Caio parece estar com os dias contados no São Paulo. Porém, a vontade do atleta é continuar no Tricolor por pelo menos mais uma temporada.

A contratação de Rogério Ceni como treinador, o crescimento da importância do zagueiro dentro do elenco e a vontade de se despedir apenas após conquistar um título pesam a favor da permanência do atleta em 2017, mesmo com a renovação indefinida. No entanto, o atleta campeão olímpico, convocado por Tite para a Seleção e destaque individual do São Paulo sabe da sua valorização pela ótima temporada e como uma negociação seria importante para as finanças do clube.

– A diretoria tem de vender algum jogador, isso é claro, pelo momento que nosso país e que os clubes brasileiros vivem. Acredito que tem alguns jogadores que podem ser negociados, e eu sou a grande peça que pode ser vendida, pelo ano que fiz. Eu também sempre digo que tenho um sonho, e eu quero realizar esse sonho que é jogar na Europa. Isso é bem claro. Mas tem de ser uma coisa boa para as duas partes. Na janela (de transferências) do meio do ano teve algumas propostas que eram muito boas para o São Paulo, mas não eram para mim. E eu não saí – disse o zagueiro, durante as férias na cidade natal Dracena, no interior paulista.

A intenção do São Paulo é aumentar os salários do jogador, como forma de reconhecimento ao ótimo momento. Seria uma prorrogação simbólica no que diz respeito ao prazo do vínculo.

– Eu espero permanecer no São Paulo ainda este ano, para que eu possa me firmar cada vez mais. Eu acredito que venho fazendo um bom trabalho e não quero sair sem um título. Estou há seis anos no profissional do São Paulo, e o único título que conquistei foi a Copa Sul-Americana de 2012, quando eu joguei muito pouco. Então, sair sem ser campeão de verdade, jogando, seria uma frustração muito grande – falou o zagueiro.

O zagueiro também diz que o dinheiro não é o mais importante para convencê-lo a mudar de clube. Rodrigo Caio cita outros fatores que fariam uma saída para a Europa compensar.

– Não adianta só ganhar dinheiro agora. Dinheiro é bom? É. Mas eu tenho de pensar na minha carreira, no meu futebol. Se o meu futebol neste ou naquele time vai encaixar, se eu vou conseguir evoluir, se eu vou conseguir ser um jogador melhor… eu penso sempre assim. Então eu vou voltar, sentar para conversar com a diretoria (sobre a renovação). Neste fim de ano, não chegou nenhuma proposta oficial. Nem para mim nem para o São Paulo.

Assim como Rodrigo Caio disse ao GloboEsporte.com anteriormente, a chegada de Ceni é importante para que ele permaneça no Tricolor. Porém, segundo o próprio zagueiro, não é fundamental. O defensor rasga elogios ao novo técnico, mas cita outras situações que contribuem para uma possível saída.

Rogério Ceni, Rodrigo Caio, gol São Paulo, Carlinhos (Foto: Marcos Ribolli)Parceria com Ceni anima Rodrigo Caio para o próximo ano (Foto: Marcos Ribolli)

– O Rogério é um ídolo, um cara que representa muito para cada jogador, para a torcida e, principalmente, para a diretoria. A gente espera que ele traga aquele espírito vencedor que ele teve como jogador para o elenco e que ele possa fazer o São Paulo voltar a ser protagonista nos campeonatos. Eu sempre deixei bem claro que a minha admiração por ele é muito grande. Eu disse isso pessoalmente quando a gente conversou no CT, mas a minha saída tem a ver com situações que muitas vezes não estão nas nossas mãos.

Com contrato até outubro de 2018, Rodrigo Caio recebeu proposta do Tricolor para estender o vínculo e ter o salário e o valor da multa rescisória aumentados, porém, ainda não respondeu. As conversas serão retomadas quando o atleta se reapresentar ao clube, em janeiro.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*