Opinião de são-paulino: São Paulo 2 x 1 Corinthians

Amigo são-paulino, aqui o espaço é seu. Elogie, critique, comente, cornete, enfim, diga o que achou da vitória do São Paulo sobre o Corinthians por 2 a 1 nesta tarde de domingo, no Pacaembu.

10 comentários em “Opinião de são-paulino: São Paulo 2 x 1 Corinthians

  1. Ganhar do time da Av. Marginal não tem preço…ainda mais na “casa” deles. Ouso dizer que vale tanto quanto um título de campeão. Em razão desse pequeno detalhe, não vou criticar os Paulos…ambos muito fracos e sem nenhuma condição de atuar pelo Sampa. Quanto ao Rafael Toloi, continuando achando que se trata de um excelente zagueiro. Ontem acabou complicando porque quis mostrar categoria demais e “inventou” sair dirblando na frente da nossa área. Mas como foi muito bem nas bolas aéreas, nosso fraco, merece uma nota elevada.

  2. Amigos,
    Méritos pela nossa vitória, mas temos que fazer uma análise mais sensata da partida.
    A grande verdade é que nos primeiros 20 minutos o São Paulo tomou um nó tático do time da marginal que poderia resultar numa goleada.
    Tite, a quem considero um dos melhores técnicos do país, montou o time todo adiantado para realizar uma verdadeira e quase insana ‘blitz’, que por muito pouco não deu certo. A intenção dele, sabendo que o São Paulo marca mal e é muito lento na saída de jogo (graças a Maicon e Denilson), era fazer no mínimo 2 a 0 e recuar com duas linhas de quatro que Tite sabe armar muito bem e ai então, assistir a um desesperado São Paulo atacar e levar contragolpes.
    Essa era a proposta de jogo do time deles. Mas deu errado por que?
    Primeiro, e mais importante motivo, porque seus jogadores tiveram muito azar nas finalizações.
    Segundo, porque não iriam conseguir manter esse ritmo de jogo por muito tempo, como não conseguiram, pois essa ‘blitz’ era uma aposta e eles sabiam que correriam riscos com ela, pois o time poderia cansar e não ter forças para uma reação.
    E, terceiro, uma pequena mudança de Ney Franco, que levou eternos 20 minutos para perceber isso, mudou uma das nuances do jogo, pois Douglas na esquerda era apenas um lateral marcador, enquanto na direita poderia fazer o papel de ala, que obrigaria alguém do meio de campo adversário ter que voltar para marcá-lo. Aqui abro um parêntese, sobre as idiotices que leio na imprensa dizendo que ele inverteu as posições porque o lado de Paulo Miranda estava uma avenida. Mentira!!! A mudança foi para permitir que Douglas apoiasse. Aqui se vê nitidamente que o coitado do Paulo Miranda além de limitado já está estigmatizado não só pela torcida como por boa parte da imprensa, pois ontem ele estava e continuou razoavelmente bem após a inversão de posições.
    Ou seja, depois desta minha simples análise, ficou o sabor da vitória, mas um gosto amargo das nossas limitações e de sermos um time previsível, principalmente, porque não é sempre que podemos contar com a sorte como nos primeiros 20 minutos em que escapamos de uma sonora goleada e no final onde deixamos um jogador como o tal de Romarinho sozinho na nossa área por duas vezes.

    • Gostei da sua análise meu caro Delgado. Compactuo com as suas observações. No futebol, é impossível manter uma marcação sob pressão em tempo integral. O basquete e o futsal permitem o exercício dessa tática porque os jogadores podem ser substituídos. Era óbvio que o Corinthians não aguentaria, como não aguentou manter a pressão campo todo. Além disso, a decantada linha do impedimento funcionou 8 vezes, nas duas em que não funcionou, gols de L. Fabiano.

    • Acho que estão enchendo demais a bola do Tite. Coisa mais natural do mundo o time mandante apertar a saída de bola do time visitante.
      O São Paulo mostrou-se frágil ante esse tipo de marcação porque tem tentado sair da defesa trocando passes. Não por coincidencia, esse foi o terceiro gol tomado dessa forma. Maicon e o Cortez recentemente cometeram o mesmo erro que o Paulo Assunção cometeu hoje. E esse mesmo erro já ocorreu com o Douglas, se me lembro bem, sem resultar em gol para a equipe adversária. Note que nessas ocasiões o gol foi atribuido a esperteza de quem roubou a bola e à distração de quem perdeu a bola, não ao brilhantismo do técnico.
      A imprensa vê virtude em tudo que os times vencedores fazem. Na época do tricampeonato brasileiro, o S.Paulo era o melhor por causa da sua “estrutura”. Hoje ninguém da imprensa nota que o time vai mal com a mesma “estrutura”. Diziam que o time dava certo porque o técnico era mantido no cargo, fazendo vista grossa para o fato de o técnico era mantido no cargo porque estava vencendo. O Milton Cruz era um iluminado que achava boleiros onde ninguém imaginava.
      Agora é a vez do Corinthians fazer tudo certo. Não parece importar que contrataram um chinês que nunca jogou, que pagaram uma fortuna em salários para o Adriano, que negociaram jogadores durante a preparação para a decisão em Tóquio etc. De repente, o Tite virou um grande técnico. Mas não tão grande e admirado como foi o Luxemburgo…

  3. Assim como excomunguei o time que um dia perdeu de cinco da gambazada, entendo que hoje só devemos enaltecer.
    Esqueci que da forma que começamos imaginava que novamente perderíamos de cinco (ou quem sabe até mais). Esqueci que o Paulo Assunção é muito fraco, que o Paulo Miranda é limitado, que o Rafael Toloi é infantil de entrar daquela forma numa jogada com o Emerson dentro da área (que na verdade foi pé alto deste, e não pênalti como alguns jornalistas gambás insistem em dizer), que o Maicon é lento e erra muitos passes. Todos estão devidamente perdoados em virtude da vitória e da nítida vontade de vencer. Foi um time diferente, principalmente, com vontade e a vitória contra quem foi basta para o meu orgulho, mais do que ferido nos últimos tempos. Essa vitória valeu para dizer que nem tudo foi perdido neste ano de 2012.
    Acredito até que agora o Luís Fabiano já esteja pago e, para mim, ele não precisa de título algum para me provar mais nada.
    Obrigado!

    Em tempo: o indolente Dagoberto perdeu mais um clássico em seu currículo. Na única vitória do Inter este ano contra o Grêmio, ele não estava em campo. Nas outras duas, derrota como sempre.

    • Tive o mesmo entendimento em relação aquele lance com o Tolói: foi pé alto, o Emerson entrou solando.
      Esses comentaristas de arbitragem, com raras exceções, são uns bocós. Quando não esperam o replay para comentar – momento em que normalmente já nem precisamos deles -, acabam dizendo besteira e ficam depois tentando corrigir. Daí essa história de que o lance poderia ser entendido de várias formas.
      O sujeito não percebe que essa afirmação deixa claro como a arbitragem é uma bagunça? Então cada um decide como bem entender? Logo no início da partida ele também achou normal os arbitros terem pouca paciencia com o Luiz Fabiano. Parece que perseguir alguns atletas e proteger outros é do ofício…

  4. Jogo com muitas oportunidades para os dois lados. O São Paulo venceu pela superioridade de seus atacantes. Poderia ter perdido e aí ninguém no time prestaria para parte da torcida.
    A dupla Luiz Fabiano e Lucas é muito superior à Sheik e Romarinho. Essa foi a diferença. Esses dois corintianos perderam gols muito mais faceis de marcar do que os gols marcados pelo L. Fabiano.
    A improvisação na posição do Cortez era questão de tempo. Venho escrevendo aqui já há algum tempo que não há reserva para aquela posição.
    Isso mostra como o desempenho nessa temporada é prejudicado pela omissão e pelos erros da diretoria. Houvesse substitutos com nível técnico mais próximo dos titulares no ataque ou tivesse contratado um pouco melhor, o clube certamente teria classificação melhor agora. Não é por coincidencia que o setor que mais recebeu reforços contou hoje com o pior jogador em campo: Paulo Assunção.
    Agora resta torcer pela saúde e pelo bom senso de alguns titulares…

  5. Grande vitória apesar de a equipe estar longe do ideal e ter algumas limitações e opções limitadas de banco por culpa da diretoria , após os primeiros 15 minutos onde sofremos o gol e levamos muito sufuco , o time se acertou depois e mostrou vontade , aplicação e determinação em vencer a partida , não vou me iludir mais do que o necessário , a situação na tabela apesar de estar em 5°lugar ainda não é boa , acho que falar em titulo é exagerado pela diferença de pontos e elencos , mais podemos começar a sonhar com uma vaga na Libertadores..

    Acho que ainda devemos priorizar a Sul Americana onde a chance de titulo é real .

  6. Grande vitória, mas não podemos esquecer que os 20 primeiros minutos foram horriveis podiamos ter tomado uns 3×0, meritos do nosso tecnico que arrumou o time depois do empate e do luis fabiano que depois dizem que é “pipoqueiro” só é o artilheiro do campeonato junto com o fred e o vagner love só que com menos jogos que os 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*